quinta-feira, 12 de abril de 2018

Se Buffon jogasse em Portugal...



Buffon ficou indignado porque o árbitro marcou um penalty ( no mínimo muito duvidoso) a favor do Real Madrid aos 90+ 3 minutos. Excedeu-se nos protestos e foi expulso.
Compreendo muito bem a indignação do guarda redes da Juventus mas se Buffon jogasse em Portugal, já estaria habituado. Sempre que o SLB não consegue vencer nos 90 minutos, os árbitros  marcam um penalty a favor dos encarnados. E se alguma equipa se atreve a marcar um golo aos encarnados, adiantando-se no marcador, ou restabelecendo  a igualdade, os árbitros anulam  o golo.
Uma destas duas situações aconteceu em 7 dos 29 jogos disputados pelo Benfica este ano na Liga Portuguesa, por isso, Buffon já estaria habituado e saberia o que é "colinho"

Estátua ao adepto desconhecido

Seria da mais elementar justiça que Luís Filipe Vieira mandasse fazer uma estátua à porta do Estádio da Luz, em homenagem a Bruno de Carvalho.
O Presidente do SCP  não só conseguiu que se deixasse de falar dos vouchers, dos e-mails, das toupeiras e de todos os casos de justiça em que dirigentes ou aficionados do SLB estão envolvidos, como  fez tudo o que pode para garantir o Penta ao SLB.
Só encontro uma explicação para LFV ainda não  ter avançado com o projecto. Não quer melindrar todos quantos têm contribuído para o PENTA benfiquista: árbitros, jornalistas,  funcionários judiciais, Pedro Proença,  juízes, Fernando Gomes, Comissão de Arbitragem, VAR,   governo ( nomeadamente o inenarrável idiota do secretário de estado do Desporto e da Juventude) e toda uma escumalha adjacente que "fechou os olhos" aos atropelos à Lei da direcção encarnada e  falsificou os resultados das duas últimas épocas.
Conseguiram em conjunto,garantir ao SLB títulos que não mereceu, porque é a pior das três equipas em luta pelo título, como ficou bem demonstrado pela miserável prestação europeia, mas certamente dormem tranquilos porque a batota  e a corrupção funciona  como facilitador do sono para essa gente sem escrúpulos.
Sugiro por isso a LFV que, na impossibilidade de  mandar fazer uma estátua a cada árbitro, juiz, observador, dirigente desportivo ou membro do governo que  contribuiu para o PENTA, mande fazer uma estátua ao benfiquista desconhecido que tanto tem feito pela agremiação encarnada.

Uma família da Treta



Costuma dizer-se que podemos escolher os amigos mas, infelizmente, não podemos escolher a família.  
Isso é válido para as pessoas, mas não para as Nações. Portugal não soube fazer bem as suas escolhas e tem uma família de merda.
Escolhemos os espanhóis para "nuestros hermanos", depois de termos andado à porrada com eles durante séculos e  estamos a dar-nos mal. Como se não bastasse a porcaria que nos mandam via centrais nucleares e minas de urânio a céu aberto, ainda por cima nos roubam a água dos rios. E se os nossos antepasados diziam que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento, nós bem podemos dizer que agora de Espanha só vem porcaria e patifaria. Para embelezar o ramalhete, o nuestro hermano chefe é um  saudosista de Franco. Não respeita as regras da democracia e pediu aos juízes e a um Rei Pasmado que o ajudassem a perverter o espírito democrático. Ignorando o resultado de eleicões livres e democráticas, cujo resultado não lhe agradou, Rajoy  começou por mandar a polícia espancar os catalães e agora, com a preciosa ajuda de uns juizes jarretas, tão fascistas quanto ele, manda prender todos os catalães que rejeitam a vergasta de Madrid.
Mas se  o país de "nuestroshermanos" é um fora da Lei, que dizer do nosso irmão Brasil? Por ali há muita alegria, muito samba, mas pouca cabecinha e nenhuma vergonha. Os juizes fazem política e os generais,saudosos dos tempos em que detinham o poder,  dão-se ao luxo de  ameaçar os juizes se não decidirem de acordo com a sua vontade.
Temer é uma marioneta colocada no Palácio do Planalto para garantir que os muitos milhões de brasileiros que Lula tirou da miséria voltem à pobreza para servirem de escravos a uma elite pirosa que  enriqueceu à margem da Lei e a uma classe média que gosta de se dar ares.  A justiça  é incapaz de o  julgar, com medo das represálias executadas por jagunços. 
Digamos que quem escolhe irmãos destes, é porque os vê à sua imagem e semelhança. Aliás, se olharmos para as decisões da nossa justiça, também não temos razões para andar de cabeça levantada. 
É certo que (ainda) não temos presos políticos, mas a nossa justiça é selectiva, por vezes perversa e insensível a crimes ambientais, de violência doméstica ou abusos sexuais. 
Digamos que, pelo menos em matéria de justiça, fomos coerentes e  escolhemos uma família de merda.