domingo, 11 de março de 2018

Buspirona, ona, ona!

Realizou-se no Seixal (?) o Festival Alternativo Radical da Outra Margem (FAROM), uma manifestação musical de crítica ao "esclerótico" Festival da Canção.
Graças ao Eduardo Pitta, fiquei a saber que a vencedora foi Mamarrucha Lemos que interpretou a canção "Buspirona" com letra de Elvira Mangalho.  e música de Carcamano Pauzão.
Inspirada em temas agónico-electrónicos a partir da soul libanesa, "Buspirona" tem  uma letra de fino recorte literário, como podem constatar pelo refrão:

«Eu quero quero quero
arrancar ar ar ar
à dentada ada ada
a pen te lheira
lheira lheira lheira.
Eu quero quero quero
arrancar ar ar ar
à dentada ada ada
a pen te lheira
lheira lheira lheira.
Eu quero quero quero
arrancar ar ar ar
à dentada ada ada
a pen te lheira
lheira lheira lheira.»

Paródias

Luís Filipe Vieira diz que quer acabar com a paródia, mas começou por fazer figura de palhaço, ameaçando com processos em tribunal quem acusar o SLB de ser dirigido por vigaristas.
Já aqui escrevi - e repito com sublinhado a bold para alguns analfabetos que vêm vomitar ódio para a caixa de comentários: 
Espero que todas as suspeitas que  PJ e MP têm sobre a actuação de Paulo Gonçalves (com o óbvio conhecimento de LFV) sejam infundadas, mas só um cego bêbado não vê que o SLB beneficiou com as vigarices do José Silva.
Que LFV pretenda, ao bom estilo da Camorra, salvar o seu braço direito e crucificar o mensageiro não me espanta.O que me espanta é o silêncio ensurdecedor do Sindicato dos Jornalistas e da ERC face às declarações de LFV que pretende impor uma mordaça aos jornalistas que dêem notícias sobre as suspeitas da justiça em relação a altos funcionários do SLB.
E espanto-me porque quer a ERC, quer o SJ, são sempre muito céleres a reagir com veemência a declarações de dirigentes do FC do Porto e do Sporting em que são visados. 
O silêncio destas entidades também é sintomático do medo e cobardia que hoje reina nas cúpulas da comunicação social.
Pessoalmente, estou-me nas tintas se LFV me processar. Enquanto não me provarem que as informações que José Silva passava ao SLB eram completamente ignoradas por Paulo Gonçalves e da direcção do clube da Luz, continuo a confiar nas autoridades e não nas prostitutas que se armam em virgens púdicas, para caçar fortunas. O que não quer dizer que estabeleça uma relação directa entre resultados desportivos e eventuais  práticas criminosas.