quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Memórias em vinil (CCCXXII)

E com os Hollies, mantém-se o ritmo calmo.
Boa noite

Top 5

Fecha a porta e apaga a luz

Lembro-me muito bem de, ainda há pouco tempo, o presidente do SLB e comentadores arregimentados terem dito que as portas da Luz estavam sempre abertas à PJ, porque  não tinham nada a temer.
Só que - já dizia Pimenta Machado- o que hoje é verdade amanhã pode ser mentira e assim que LFV foi constituído arguido, logo o advogado da agremiação da segunda circular, o conceituadíssimo João Correia, veio pedir a nulidade das buscas.
Afinal, parece que há alguma coisa a temer e se confirma a expressão popular "quem tem cú tem medo".


Fevereiro Negro




Calma! 
Embora o mês tenha começado com mais um sismo em Arraiolos, não vos vou anunciar uma série de desgraças previstas para Fevereiro.
Tampouco vou escrever sobre o Mês da História Negra que desde a abolição da escravatura nos EUA, em Fevereiro de 1915, assinala a luta dos Negros pelo direito à cidadania. Inicialmente, era apenas uma semana mas, em 1976, o presidente Gerald Ford reconheceu oficialmente Fevereiro como "Mês da História Negra" e, desde então, todos os presidentes americanos escolheram um tema específico para debate. Desconheço qual o tema escolhido por Trump para 2018. Dada a tendência de Trump para a provocação, talvez seja melhor nem saber mas, se alguém me puder ajudar, agradeço.
Repegando o tema que motivou este post, o Fevereiro Negro a que me refiro é o de 2018 que hoje se inicia e assim se chama porque não haverá nenhuma Lua Cheia. Digamos que é para compensar as duas Luas Cheias de Janeiro. Uma das quais foi Lua Azul de Sangue ( seja lá o que isso for...)   e ocorreu ontem. 
Não sendo um fenómeno raro, o Fevereiro Negro não acontece mais do que uma vez em cada década, daí que me tenha lembrado de assinalar esta curiosidade lunar.
Que tenham um excelente mês de Fevereiro é o que vos desejo.