quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Memórias em vinil (CCCX)

Os Bee Gees não eram muito apreciados em Portugal, mas tinham inúmeros fãs nos países anglo saxónicos.
Quando este tema começava tocar nos bailes, logo era traduzido  para "Só tens paleio", mas foi um dos maiores sucessos da banda.

O Pilarete

A falta de civismo é mais poderosa que um pilarete


É muito desagradável à vista o espectáculo dos pilaretes plantados nos passeios para impedir os/ as condutores/as de estacionar em cima dos passeios, obstruindo a passagem de peões.
Normalmente, quem assim age tem uma noção de civismo que não ultrapassa o seu umbigo e confunde liberdade com falta de educação, por isso nem sequer lhes passa pela cabeça que estão a invadir a esfera dos direitos dos peões e que um cidadão que se desloque em cadeira de rodas, ou alguém que transporte um carrinho de bebé, por exemplo, terá de ir para a faixa de rodagem para poder passar.
Num país civilizado, esta falta de educação resolver-se-ia com multas pesadíssimas, suficientemente dissuasoras para os infractores. 
O problema é que, por cá, a comunicação social lança logo uma campanha contra a "caça à multa". Além disso, existe um grupo de advogados especializados em contestar multas  e o sistema de cobrança é tão obsoleto que a maioria delas prescreve. 

Bola de Neve




Sucedem-se os casos de irregularidades financeiras nas IPSS. Depois da Raríssimas e da Fundação "O Século", ontem a SIC revelou a existência de possíveis irregularidades que estão a ser investigadas numa IPSS do Seixal.
Volto a este tema, porque me é muito caro, pois há mais de uma década que luto pela transparência no sector da Economia Social.
Não ignoro a importância destas instituições no tecido social  português, mas reitero a necessidade de uma rigorosa fiscalização da sua actividade, que garanta transparência nas contas.
Não podemos continuar a assobiar para o lado e fingir que são coisas de somenos importância. A revista VISAO  da semana passada trazia uma reportagem sobre a acção da Maçonaria na Fundação Século, que nos devia deixar a todos preocupados.
A solidariedade e credulidade dos portugueses não pode ser aproveitada por famílias e grupos de interesses para enriquecer ou criar sistemas entretecidos de troca de influências.
Por exigência do CDS, foi dada roda livre às IPSS, durante o governo dos Pafiosos, mas é altura de colocar um travão aos desmandos que alimentam muitas delas.
As denúncias que têm sido feitas nas últimas semanas abriram os olhos à Segurança Social que parece estar agora mais atenta às irregularidades. Se assim for, estou certo que muitos outros casos virão a público, colocando em causa a credibilidade de toda a rede de IPSS.
Será injusto pensar que todas vivem na ilegalidade, mas também não podemos continuar a fechar os olhos a estas situações, com o pretexto de que as IPSS desenvolvem um trabalho meritório, essencial na sociedade portuguesa.
Isso seria aceitar as irregularidades ( para não dizer fraudes e desfalques) praticadas por gente sem escrúpulos que se aproveita da inoperância do Estado e da boa fé de milhares de portugueses.

Estavas (linda?) Inês posta em sossego

A Inês Herédia insulta Catherine Deneuve por discordar dela, mas esse não é o cerne da questão. O problema  mais grave é trata-la como se fosse mentecapta, usando expressões rasteiras e insidiosas e, acima de tudo utilizando um discurso palavroso e desarticulado.
Se é com missivas destas que elas querem que apoiemos as suas causas, aviso que para esses filmes fundamentalistas e asininos já dei e a única coisa que tenho a acrescentar é: IDE BUGIAR!
Ora ide ler este disparate. Ide!