terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Memórias em vinil (CCCVIII)

Pausa nas memórias de 1968, para homenagear Madalena Iglésias que hoje nos deixou. RIP
Boa noite

Brandos Costumes e muita Fé.

No fim de semana morreram oito pessoas numa sociedade recreativa em Tondela, na sequência de um incêndio.
Parece ser um dado adquirido que as mortes poderiam ter sido evitadas se tivessem sido respeitadas as regras de segurança exigíveis para o edifício. 
Ontem à noite, no Estoril, a bancada de um estádio de futebol cedeu. Não são ainda conhecidas as causas mas, vendo as imagens, parece óbvio que, apesar de o estádio estar licenciado, alguém fez "vista grossa".
Neste país de brandos costumes, "a vista grossa" é recorrente e haverá muitas outras colectividades e estabelecimentos abertos ao público que não funcionam em condições de segurança.
Fiscalizações que não se fazem, vistorias adiadas,condescendência com irregularidades são, infelizmente,bastante comuns, mas a sorte tem estado presente em muitas situações que, recorrentemente, as pessoas rotulam como milagres.
É esta Fé nos milagres salvadores que leva as pessoas a falarem descontraidamente ao telemóvel enquanto conduzem, atirarem uma beata para a estrada, não apertar os cintos de segurança, correrem permanentemente riscos, porque as desgraças só acontecem aos outros. 
Nos últimos tempos, porém, os milagres parecem ter emigrado, enquanto a negligência tem aumentado. É por isso avisado exigir às autoridades que cumpram o seu dever e sejam extremamente rigorosas nas fiscalizações dos edifícios onde funcionem colectividades ou estabelecimentos abertos ao público.
Nem vou invocar a negligência popular nos incêndios de Outubro, mas espero que de uma vez por todas as pessoas que fazem queimadas em circunstâncias proibidas sejam tratadas como criminosas, julgadas e condenadas.
Não podem ocorrer mais situações como as de Tondela. Não pode continuar a política dos "paninhos quentes" para justificar a negligência das autoridades, nem pode haver medo em punir os responsáveis pela falta de manutenção.
Não estou nada optimista, confesso... Continuará a haver associações, lares de terceira idade, jardins de infância, ou  sociedades recreativas onde as normas de segurança, a fiscalização e a manutenção não são respeitadas, porque há uma inabalável Fé em Deus e em Nossa senhora de Fátima.
Como ainda ontem se viu ao querer realizar, hoje, a segunda parte de um jogo interrompido ao intervalo por não haver condições de segurança. Como se num passe de mágica, durante a noite, as condições de segurança regressassem e fosse possível voltar a instalar os 5 mil adeptos desalojados da bancada. A qual- é bom recordar- foi construída apenas há cinco anos.