quinta-feira, 14 de junho de 2018

Crónica sobre a indecência

Em 2003, o deputado Paulo Pedroso foi preso em plena AR, com um aparato mediático nunca visto até então.  O juiz Rui Teixeira  irrompeu na AR, precedido de uma multidão de jornalistas  e câmaras de televisão e deu voz de prisão ao deputado.
Paulo Pedroso foi acusado de práticas pedófilas e permaneceu na prisão  quatro meses e meio, até a justiça reconhecer  que estava inocente e  fora preso injustamente.  
Pediu uma indemnização ao Estado que inicialmente lhe foi parcialmente concedida, mas acabou por ser recusada por um tribunal superior, depois do inenarrável Pedro Namora se ter insurgido contra a atribuição da indemnização. 
Na época custou-me muito ver  um advogado (Pedro Namora) a insurgir-se contra uma decisão da mais elementar justiça ( indemnizar quem foi injustamente  acusado, preso preventivamente e viu o seu nome irremediavelmente manchado e vilipendiado na comunicação social que  desde logo o incriminou obrigando-o a colocar um ponto final na sua carreira política )
Quinze anos depois, o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem dá razão a Paulo Pedroso e condena o Estado português a pagar-lhe uma indemnização de cerca de 68 mil euros, acrescidos de juros.
Algumas televisões deram a notícia sem grande alarido, mas  nenhum dos jornal teve coragem de trazer o  assunto para primeira página e pedir desculpa  a Paulo Pedroso pelo mal que lhe causou com as acusações.
UMA VERGONHA para os jornalistas e mais uma machadada na  credibilidade dos jornais que se assumem como refúgio de incendiários e cobardes.
Quanto ao juiz Rui Teixeira, deve estar bem instalado na vida e, graças à imunidade de que gozam os juízes ninguém lhes pedirá explicações. O contribuinte paga os erros e as prepotências de quem devia   assumir os seus erros, para poder julgar   com justiça.  

7 comentários:

  1. Rui Teixeira, Pedro Namora e Catalina Pestana, o nojo no seu pior.
    O primeiro, deveria ser obrigado a pagar do seu bolso a indemnização que Paulo Pedroso vai receber.
    Cheira-me a que dentro em breve, o Tribunal Europeu vai despachar ... mais uma indemnização a que outras pessoas têm direito.
    Aguardemos!

    ResponderEliminar
  2. É isso Carlos. Exprimi essa mesma revolta no meu Face. Tanto ganharam à custa da exploração, em "primeira página" e agora nada. Não sei porquê tenho também a sensação de injustiça em relação a Carlos Cruz, que era uma pessoa a abater por ter sido amante da primeira mulher de Balsemão, porque a vingança come-se fria, que queria ir viver com ela para os EUA e ele não queria ficar sem os filhos. Curiosamente não assumia a paternidade de outro filho da sua amante filha de Supico Pinto e de Maria Lamas, nem mesmo depois do Tribunal o obrigar a isso. Só depois dele ser maior o assumiu e agora até está na SIC. Espero é que CC que luta com mais um cancro, agora no pulmão, ainda consiga limpar a sua face, cujo processo será analisado no mesmo Tribunal de Estrsburgo, no dia 26. Toda a prisão deste homem também foi muito caricata. O Namora vi-o uma vez no Oeiras Parque andava a passear os três filhos, às 23 horas, um deles de colo e suponho que era a mulher ao pé. Conheço muito da Casa Pia e de quem lá se fez homem. A Catalina, a Joaquina que foi para lá depois, só pensavam na sua carreira. Mas muito mais triste foi a actuação Teresa Costa Macedo, que foisecretária se Estado da Família, nos três governos de P. Balsemão que fez daclarações infames na TV, além do secretário de Estado da SSocial, npos mesmos governos, que não quis saber de alguns avisos que lhe fizeram -o senhor piedoso Bagão Felix.

    ResponderEliminar
  3. Uma ENORME vergonha esta "nossa" "justiça"!! A questão é que se trata e tratou de um membro do PS se fosse da área do PSD/CDS/BPN nada teria acontecido. Um NOJO! Um sufoco!!!

    ResponderEliminar
  4. Estes casos de pedofilia na Casa Pia agitaram o País.
    E nunca foram esclarecidos.
    Será que alguma vez o serão??
    Ser acusado da prática do mais hediondo dos crimes é horrível.
    Ser vítima ainda mais.
    Tenho esperança que venhamos a saber toda a verdade.
    Não sei é quando.
    Aquele abraço, bfds

    ResponderEliminar
  5. Lastimo a injustiça feita a Paulo Pedroso. E tenho consciência de que nada compensa o que sofreu. Mas ainda bem que existe uma justiça europeia que funciona. E lá vão os mesmos pagar a Paulo Pedroso. Que o dinheiro dos governos não é deles que vem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bea, foi a Justiça que é um orgão independente dos Governos.

      Eliminar