segunda-feira, 4 de junho de 2018

Assim falou Saramago





Eu muito gostava de saber o que os comunistas admiradores de Saramago têm a dizer sobre isto: 
José Saramago manifestou-se abertamente a favor da eutanásia nesta entrevista a Ana Sousa Dias e explicou muito bem as suas razões. Qual foi a parte que o PCP não percebeu? 
Há sempre um dia em que os militantes comunistas  que seguem as orientações do partido de forma acéfala,  sem nada questionarem, são apanhados nas suas contradições. Pena que alguns sejam tão cobardes, ao ponto de não admitirem a sua discordância. 

5 comentários:

  1. É mesmo triste não terem aprovado a eutanásia, embora nem todos os comunistas sejam contra, assim como, nem todos os socialistas sejam a favor. E um certo Rui Rio até é a favor.

    O problema não são os Partidos ou a Igreja, mas sim, a ignorância sobre um tema tão delicado.

    Acredito que a maior parte dos portugueses são contra a eutanásia e, se tivessem tido a oportunidade de votar, o resultado não teria sido diferente.

    Um José Saramago não é o Partido Comunista, Carlos, e nem tudo o que ele disse foi aceite pelos camaradas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais, Teresa. Nem mais!
      https://www.jn.pt/artes/dossiers/jose-saramago-1922-2010/interior/militante-comunista-nem-sempre-alinhado-1597443.html

      E quanto à eutanásia quem garante que hoje, depois de "ouvir" os depoimentos de Theo Boer manteria a mesma opinião.

      ...é que só os burros não mudam...

      Eliminar
  2. Pois eu não sei quem disse ao Carlos que o PCP tem como cartilha a palavra de Saramago. Olhe que não, olhe que não...

    Bons programas estes de Ana Sousa Dias.

    ResponderEliminar
  3. Pois, eu e o Saramago, e o Saramago e eu...
    Não dá, não gosto dele.

    ResponderEliminar
  4. Eu também estou dividida quanto à eutanásia, mas nunca vedaria aos outros terem direito a uma determinada opção, devidamente legislado. O Saramago sempre foi muito controverso, mas quem não muda de opinião são os dinossauros dos comunistas. os que resolveram manifestar opiniões diversas foram expulsos e estou-me a referir a pessoas que tinham classe, não a uma ZS, nem a um grisalho. os tempos mudaram e as condições técnicas e sociais são completamente diferentes. A classe operária já não é o que era e ´tem havido tanta gente que viveu ricamente à custa do seu passado antifascista.

    ResponderEliminar