terça-feira, 12 de junho de 2018

A última produção de Hollywood



A Cimeira Trump - Kim Jong Un  foi um dos maiores embustes a que o mundo assistiu nos últimos tempos.
Espremido, o acordo não deu em nada.  Kim não se comprometeu com a desnuclearização, Trum garantiu que as sanções não serão levantadas e irá manter as dezenas de milhares de soldados americanos na Coreia do Sul. 
A comunicação social fala de acordo histórico, mas na verdade não há compromissos de nenhuma das partes. Apenas um conjunto de ideias vagas. 
Então para que serviu a cimeira de Singapura? 
Para garantir a vitória dos Republicanos nas eleições intercalares americanas do próximo Outono, para Kim fingir que está disposto a dialogar e a ceder  ao imperialismo yankee, em nome da paz, e para que ambos se assumam como candidatos ao Prémio Nobel da Paz.
Uma excelente produção de Hollywood com enredo inverosímil e protagonistas de filme de série C classificado com 4* pelos críticos, mas que me palpita será um estrondoso fracasso de bilheteira. Acontece com muita frequência às denominadas "grandes produções de Hollywood". 

4 comentários:

  1. Carlos, por favor!!!

    Comparar uma produção de Hollywood com uma produção Trumpista é insultar Hollywood!! : ))

    E BTW = by the way = as grandes produções de Hollywood fazem (com raras exceções) pipas de $$$$. Ao estilo bem americano! : ))

    Mas, Carlos, que foi uma encenação que não enganou ninguém foi!!

    Dois “egos” de diferentes gerações a alimentarem-se vampirescamente... e mutuamente! Eu até liguei a TV à 1.30 da manhã – Morfeu não quis nada comigo esta noite – para ver o que se estaria a passar. Estavam a assinar qualquer coisa...

    Teremos que aceitar que o homem foi persistente. Quis encontrar-se com Kim Jong Un e conseguiu. Uma vitória! O mundo gostou.

    ResponderEliminar
  2. O tal primeiro passo de uma longa caminhada.
    Vamos ficar atentos.

    ResponderEliminar
  3. O vosso António Costa gostou.
    A minha amiga Angie gostou? Ela só gostava de ir ao enterro do americano e, apesar de tudo, tem mais simpatia pelo coreano.

    Estou com o nosso amigo Pedro Coimbra é o tal primeiro passo de uma longa caminhada. Vamos ficar atentos, sem perdermos a esperança de dias melhores.

    Saudações cá da terrinha.


    ResponderEliminar