segunda-feira, 2 de abril de 2018

Balanço da Semana Santa




1- Palestinianos manifestam-se na Faixa de Gaza. Atiram umas pedras para o outro lado e os militares israelitas respondem a tiro.  O Koweit recebe apoios dentro da ONU para a sua proposta de criação de uma  task force independente que avalie o que se passou.  Os EUA , no entanto,vetam.
Moral da História: os filhos da puta protegem-se sempre

2- O ditador Erdogan- que invadiu Afrin, matou milhares de curdos e os expulsou do seu território- fez um discurso inflamado aos turcos. Depois de tecer duras críticas à actuação das tropas de Israel na véspera, na Faixa de Gaza, chamou criminoso e terrorista a Nethaniau.
Moral da História: Diz o roto ao nu

3- A  falta de provas e a entrada da polícia e serviços secretos ingleses num avião da Aeroflot, sem conhecimento da tripulação, nem das autoridades russas, aumenta a convicção de que a acusação de Theresa May a Putin é um enredo semelhante ao das armas químicas do Iraque. No dia de Páscoa, Putin faz xeque à rainha, pedindo para que seja autorizada uma visita oficial a Skripal e sua filha. May manda dizer que... vai pensar.
Moral da História: Quem não deve não teme

4- Kim Jong Un desloca-se a Pequim para uma reunião com Xi Jin Ping. Terminado o encontro, o presidente chinês informa a Casa Branca do que foi acordado entre os dois lideres. Assiste-se a um desanuviamento na península coreana, com a aproximação entre as duas Coreias. Como sempre, o Ocidente desconfia e desvaloriza qualquer tentativa da paz em que não seja protagonista.
Moral da História: E os Diabos somos nós?

4 comentários:

  1. Portanto, nada de novo debaixo do sol, não é verdade...?

    Abraço :)

    ResponderEliminar
  2. Li e reli tentando encontrar uma coisinha que me deixasse surpreendido mas não consegui.
    Raio que os parta!

    ResponderEliminar
  3. Meu caro, permita-me que lhe diga que a extrapolação de actos condenáveis para uma generalização que tenta caracterizar uma de duas partes em conflito pode ser uma das causas que levam ao extremismo.

    Portanto, pelo que interpretei, "filhos da puta" serão na sua opinião os militares israelitas, a diplomacia americana e o estado israelita?

    E no conflito que infelizmente incendeia aquela região o criminoso e terrorista (WTF), nessa mesma disputa é o chefe de estado israelita?

    Parece-me uma visão enviesada e perigosamente demagógica de um conflito de que não se pressente o fim, com demasiadas incidências e muitos incendiários para se fazerem este tipo de generalizações e tentar levar para uma das barricadas o ónus e a ignomínia do conflito.

    Que haja alguma Alma Iluminada que consiga trazer a Paz á região.
    Mas não serão este tipo de argumentos a consegui-lo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A visão pode ser enviesada, mas não é demagógica, chakra. É a realidade com que diariamente nos conftrontamos há decadas

      Eliminar