segunda-feira, 9 de abril de 2018

A Justiça alemã salvou a face da Europa

Não podia deixar de manifestar o meu regozijo pela confirmação da vitória de Puigdemont que eu aqui vaticinara há dias. Não se tratou de "feelling". Fui lendo e vendo a imprensa e as televisões alemãs e reforçando a convicção de que, por muitos defeitos que se possam apontar aos alemães,a justiça não anda a reboque da política e os juízes pensam pela própria cabeça, limitando-se a cumprir a lei..
A minha satisfação não se deve,porém, ao facto de ter acertado na previsão de que Puigdemont seria libertado. Deve-se ao facto de a justiça alemã ter contribuído para salvar a face da Europa democrática, aplicando a Lei sem se sujeitar à vontade do tiranete ao serviço de Castela.

10 comentários:

  1. Gostaria de ver Puigdemont a acompanhar o bom senso alemão.
    Boa semana, Carlos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não estou a ver o catalão a acompanhar o bom senso alemão, António.

      Na minha opinião, ele não é o homem sensato que eu gostava de ver a lutar pela liberdade da Catalunha.

      Eliminar
    2. Não estou a ver o catalão a acompanhar o bom senso alemão, António.

      Na minha opinião, ele não é o homem sensato que eu gostava de ver a lutar pela liberdade da Catalunha.

      Eliminar
    3. Faço minhas as palavras DA TERESA, ANTÓNIO.

      Eliminar
  2. Pois, sem esquecer aquela história dos submarinos, que em Portugal submergiu completamente em doce mar de calmaria.

    ResponderEliminar
  3. As suas palavras sobre a justiça alemã, são música para o meu coração alemão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Posso fazer muitas críticas à Alemanha e aos alemães, Teresa, mas também reconheço as suas virtudes. E não é um Schaueble qualquer que me faz mudar de opinião, Teresa. Fico feliz por lhe ter dado música.

      Eliminar
  4. A Justiça alemã saiu dignificada de todo o progresso.
    Estamos de acordo.

    ResponderEliminar