quarta-feira, 4 de abril de 2018

A Ceia dos Generais




Ainda antes de ser conhecida a decisão do Supremo tribunal federal, as Forças Armadas brasileiras  tomaram finalmente posição face a Lula e disseram claramente ao que vêm: Querem a prisão de Lula.
Não era necessário um grupo de generais vir dizê-lo explicitamente . Toda a gente sabe que  as forças armadas brasileiras sempre estiveram contra a democracia, contra a Ordem, e nunca se resignaram com a perda de poder
O Brasil é cada vez mais o regresso ao passado. Cheira a mofo  e à carne podre das vítimas da ditadura que   Bolsonaro diz nunca ter existido.
Quando ouço estes selvagens lembro-me sempre da coragem da minha tia Ruth que os enfrentou sem medo, quando detinham o poder, dizendo ao general Figueiredo,  em pleno Paralmento, que era  um impotente  que  combatia a sua frustração com  manifestações de força bárbara sobre os mais fracos. O Brasil precisa de mais mulheres como a  minha tia Ruth e Marielle Franco, que combatam  os generais que se alimentam da bosta dos cavalos que montam.
Acaba de ser conhecido conhecido o voto da juiza Rosa Weber, considerado como voto de desempate, face a uma divisão 5 a 5 nos votos a favor e contra Lula.
Rosa Weber votou contra o Habeas Corpus, o que significa que Lula  irá para a prisão  antes de estar concluído o processo de recurso. 
Os Generais já devem estar a abrir as garrafas de champagne e, assim que acabar a votação,  os juizes irão fazer-lhe companhia. 
Com todo o respeito vos digo que o Brasil não é só um país de corruptos. É uma selva de Pedra  onde a Justiça se pratica à moda do Farwest, em colaboração estreita com o generalato fascista. 
Lula da Silva tirou 18 milhões de brasileiros da miséria e isso é insustentável para o generalato, para os justiceiros e também para a elite brasileira que considera inadmissível o preço das faxineiras e  uma usurpação o preço cobrado pelos jagunços para matar.

5 comentários: