quinta-feira, 29 de março de 2018

Que raiva, senhor doutor Juiz!

Lamento muito mas, face ao que se vai sabendo sobre alguns juízes, sinto toda a legitimidade para perguntar se estes senhores andam a brincar connosco quando têm a distinta lata de proferir uma sentença destas.
Fico com a dúvida se foi por ignorância, convicção, ou porque a CELTEJO também oferece bilhetes para o futebol. 
Não posso calar a revolta perante a indiferença que a nossa justiça tem pelas questões ambientais.
Nem posso deixar de registar o silêncio do CM sobre esta matéria. 

6 comentários:

  1. Assim não vamos lá. Tão lestos são a multar os pobres como a amnistiar os ricos. E o ambiente que se lixe, é desmandar à vara larga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu até queria acreditar que os juízes tomam estas decisões por ignorância, mas não consigo.

      Eliminar
  2. Carlos, está fazer-se de anjinho ou ainda acredita no CM? sabe perfeitamente que os é dos mesmos donos do CM. O grande senhor Fernandes e mais dois barões do Porto. Sabe que o processo que está em segredo de justiça, deve ter sido o único que não foi divulgado tudo o que se passava precisamente porque os donos da Cofina, que tem o CM, A Sábado e muitas outras publicações não lhe interessa divulgar a merda que fazem. Mais triste fico ainda porque cada vez há mais juízes comprados (miserável justiça). Um porco que transforma uma multa de 12 mil numa advertência e numa doação de 500 euros, não é mais digno desse nome, sabendo o prejuízos que têm sido causados. Resta ver como serão as decisões seguintes em relação a multas ainda maiores. Se eu fosse governo fechava a fábrica e pagava sub. desemprego aos trabalhadores. Talvez deixasse de haver tantos incêndios... é que há muita gente que ficou sem ter de comer porque o Tejo era a sua forma de vida, até tem havido suicídios e o senhor que fiscaliza as descargas, já tem um processo contra ele. Eles que impediram que os inspectores recolhessem amostras do Tejo que para o conseguir fazer tiveram mais tarde de levar a GNR. Gente nojenta! E ainda há quem queira a sua identidade nacional. Eu não trocaria o meu país por nada porque é aqui que tenho as minhas raízes, a única coisa que me mantem viva e porque era um país lindo que eu aprendi a amar, mas...agora vou deixando passar os dias mas ainda com o grande poder de me indignar e de revoltar e de chamar filhos da puta a toda essa canalha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que a do CM foi provocatória, Anphy. De anjinho não tenho nada :-)

      Eliminar
  3. Independentemente do CM, coisa que me passa ao lado, o que se está a passar com a Justiça portuguesa é uma vergonha.
    Mais um exemplo com esta aberração da sanção à Celtejo.

    ResponderEliminar
  4. Libertaram os juízes do poder político, mas não os libertaram do poder económico...

    ResponderEliminar