sexta-feira, 30 de março de 2018

Paixão, Paixão

Quando um primeiro ministro é escutado ilegalmente 212 vezes é legítimo questionar quem seria o juiz ( a juiza) que estaria tão perdidamente apaixonado por ele!
AVISO: Este post não é uma defesa de ninguém, é uma manifestação de medo pela justiça que (não)temos.

9 comentários:

  1. E mesmo assim não aparece prova,para além de dúvida razoável,para julgar e condenar,fosse lá pelo que fosse!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se é impressão minha, mas acho que a justiça não está interessada em encontrar provas seja do que for. A única coisa que lhe interessa é deter e acusar gente com estatuto em diversas áreas ( economia, futebol, política, etc) para que a comunicação social dê publicidade e incrimine os acusados na praça pública e a populaça der comentadores e jornaleiros avençados, divulgue a mensagem de que a PGR é uma mulher com tomates e é por isso que Costa quer correr com ela. Conheço a estratégia de outras paragens, por isso não me enganam

      Eliminar
  2. Pensava que vinha rever os Heróis do Mar

    https://www.youtube.com/watch?v=0GEqNPrSWTM

    Quanto á legalidade de escutas é uma discussão que daria pano para mangas - a verdade é que nos dias de hoje é muito difícil provar o que seja contra os poderosos.

    São as legalidades, as tecnicidades e tecnicalidades, as diferenças de interpretação, a jurisprudência, os recursos ad eternum, as prescrições e omissões.

    Justiça? Qual justiça? Aquela que é forte contra os fracos e fraca contra os fortes? São estes tempos que vivemos que levam ao surgimento dos justiceiros, quando se vê que por um punhado de dólares tudo é decidido na penumbra dos gabinetes e dos acordos venais.

    Eu estou farto(desta) da justiça que temos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também. Pelas razões que apontei na resposta ao comentário anterior, mas também por outras que reservo para um futuro post sobre o assunto

      Eliminar
  3. Carlos, não tenha medo que o considerem amigo do maior bandido da nossa história depois de Abril. Tem piada que hoje, depois do comentário que fiz ontem, no seu postal, estive a pensar quem seria que eu devia matar. Mas eram uns quantos e cheguei à conclusão que matar era pouco, tinha de arranjar uma maneira para eles sofrerem muito para pagar o mal que nos fizeram. E olhe que esse não estava nos meus planos... Já agora uma boa Páscoa. Eu não ligo a estas coisas, porque estas ditas épocas festivas para mim são sempre uma tristeza.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O maior bandido da nossa História pós 25 de Abril?
      Por cortesia sua,vai-nos facultar uma prova,uma provazinha,do que diz... ou ironisa,quando assim escreve?

      Eliminar
    2. Não conhece a minha maneira de falar. Só o Carlos é que me vai entendendo, porque eu gosto muito de ser arrevesada. Claro que estou a ironizar porque achava que o Carlos não precisava de jogar à defesa (cruzes, credo! nem quero que ele leve isto para o futebol). Se lesse o comentário todo teria reparado que não estava nas pessoas a abater e referia-me a um comentário que fiz há dois dias.
      Quando vejo o seu pseudónimo não sei porquê lembro-me sempre da limousine LINCOLN CONTINENTAL.
      Deve ser associação de ideias.

      Eliminar
    3. ainda bem que li a sua resposta a Abraham Chevrolet antes de lhe responder, Anphy. Eu sabia que estava a ser irónica, mas os leitores do CR provavelmente não a "conhecem" como eu e alguns nem saberão que sempre fui um crítico de Sócrates.De qualquer modo ainda esclareço que o post tem mais a ver com a absoluta arbitrariedade da nossa justiça, do que com uma pessoa em particular.

      Eliminar

  4. FELIZ PÁSCOA
    Autor: Laerte Sílvio Tavares


    Que a luz da ressurreição

    De Cristo Nosso Senhor

    Brilhe no teu coração

    E se refrate em amor,


    Permeando a tradição

    De fé, a dar esplendor

    Às festas pascoais que são

    Frutos da Paixão e dor


    Transformadas em alegria

    De Madalena, Maria

    E de toda a humanidade!


    Feliz Páscoa, pela via

    Do amor – nossa luz e guia

    Na fé e na caridade!

    Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar