quarta-feira, 14 de março de 2018

Encontro entre Trump e Kim Jong Ün será em Port



A Casa Amarela de Van Gogh


Na semana passada, o mundo ficou a saber que Kim Jong e Donald Trump vão encontrar-se em Maio, em local não divulgado.
Ainda eu estava a imaginar como seria o diálogo entre as duas crianças loucas que gostam de brincar às guerras em tempo real, já Durão Barroso anunciava que estava disponível para patrocinar o encontro  e servir os cafés. 
Ao contrário do que aconteceu no encontro  em que serviu de mediador para promover a Guerra do Iraque e viu armas de destruição maciça, graças a uma generosa dose de alucinogéneos que lhe puseram no café, Durão Barroso propôs que o encontro se realizasse num local discreto, em Lisboa. Mais propriamente no Júlio de Matos.  
A proposta foi de imediato recusada por Trump, alegando que nunca se reuniria numa casa cor de rosa, porque não faz cedências ao LGBT.
Durão propôs como alternativa um edifício  Sant'Ana à Lapa frequentado por um apreciável número de pessoas estranhas, mas a proposta foi recusada por Kim Jong Ün, porque a sede do PSD é Branca e Kim não faz cedências ao imperialismo yankee.
Foi então que entrou em cena Rui Moreira que, perante o impasse, propôs que o encontro se realize na Quinta da Casa Amarela, situada no Douro, em zona protegida pela UNESCO. Trump começou por torcer o nariz quando ouviu falar da UNESCO, mas assim que lhe disseram que lá se produzia um belíssimo vinho  deixou de colocar obstáculos, o que mereceu a anuência imediata de Kim Jong Ün, sublinhada com risinhos nervosos ( e , segundo dizem, amarelos...).
Embora ainda não tenha sido divulgada a agenda do encontro entre Trump e Kim, o CR sabe que o encontro começará com a leitura de um excerto do "Soldadinho de Chumbo" , prosseguirá com um torneio de "Jogos de Guerra" e terminará com a assinatura de um acordo comercial para troca de brinquedos de guerra.
Os dois presidentes também trocarão lembranças simbólicas para marcar este histórico encontro. Donald Trump oferecerá  ao presidente norte-coreano uma caderneta de cromos sobre "A Conquista do Oeste", recebendo do seu homólogo uma réplica em miniatura do míssil com que Kim Jong Un  pretende destruir os EUA. 
Durante o encontro serão servidos sumos de fruta norte coreana, Coca Cola, Smarties e Kyungdan, os típicos bolos de arroz com recheio de mel e açúcar.
Durão Barroso disse ao CR que, se o encontro se realizar em Lisboa, a Goldman Sachs oferecerá pastéis de nata.

3 comentários:

  1. Pois se eu tivesse voto na matéria não queria esses dois por aqui nem todos pintadinhos de fresco. Já cá temos muito maluco, não precisamos mais. É que nem de visita. Gelo!
    Mas o post está muito bem engendrado. Sim, senhor!

    ResponderEliminar