terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Memórias em vinil (CCCXXXIII)


Eu acredito na Bethânia, mas continuo a adorar o luar do Guincho. Ou de Belmonte. Ou da Régua, quando o luar se espraia  nas águas do Douro.
Boa noite! 

1 comentário: