terça-feira, 9 de janeiro de 2018

O direito ao assédio




Catherine Deneuve é uma mulher que sempre admirei. E não apenas por ser 

bonita e ter muitíssima classe. Também por ser uma belíssima actriz e uma mulher inteligente.
Mais uma vez dá provas de pensar pela sua própria cabeça, ao não embarcar na onda desvairada  e histérica das vítimas de assédio, puritanas fast food, como as que há dia deram um tristíssimo espectáculo na cerimónia dos Globos de Ouro, comandadas pela Oprah.
Catherine e mais 99 mulheres recusaram embarcar na onda de histeria e o puritanismo bacoco,  puseram os pontos nos is;


9 comentários:

  1. Pois por me tocarem num joelho ou num dedo das mãos ou dos pés eu não iria para a imprensa acusar. Mas, faria notar ao autor que não gostava do gesto, se fosse o caso. Penso haver alguma confusão entre cortejar e assediar. O assédio é uma exigência de favores sexuais, por vezes em troca de algo necessário ou com valor para o assediado(a). Talvez a Deneuve e mais as tantas que assinaram, se refira ao cortejar termo em desuso na teoria e na prática, que é mais terno e abrange maior leque de interesses.
    Sinceramente não vejo como pode o assédio ser entendido como liberdade. Se num par a liberdade é apenas de um, desvirtua e chama-se tirania.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bea, deixe de filosofar sobre o assédio e o piropo ou cortejar. Quer queiramos quer não todos gostamos de ser apreciados seja porque razão for. Coitadinhas das artistas que para subirem na vida e serem conhecidas fariam tudo que fosse possível e agora vêm queixar-se. falemos antes de violência que é outra coisa...

      Eliminar
    2. C. Deneuve sempre foi uma mulher com classe. Podem dizer que é uma belle de jour. mas ela não teve nenhum problema em ter um filho de Vadim (o que se diria hoje do grande Vadim que lançou BB, Jane Fonda e Deneuve e que teves casos amorosos com todas elas), outra filha de Marcello, sendo ele casado (cuja mulher nunca lhe quis dar o divórcio). Já agora acho que esta notícia é importante para se https://www.noticiasaominuto.com/mundo/930091/tiveram-sexo-consensual-mas-ela-queixa-se-que-ele-lhe-agarrou-os-seios?&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer&utm_content=geralver ao paradoxo ou loucura colectiva a que chegámos:

      Eliminar
    3. Esta é mesmo inacreditável e inconcebível. Não sei se ria, se chore!

      Eliminar
  2. Do piropo ao assédio vai uma grande distância.
    E convém que ninguém confunda coisas tão diferentes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, Pedro, vai por aí muita confusão mesmo!

      Eliminar
  3. Antes de Deneuve se manifestar, já eu tinha dito o mesmo aqui e falado das feministas francesas, que não defendiam esta fantochada. E até me sentia triste por nunca me ter sentido assediada.

    ResponderEliminar
  4. Seria interessante que os homens também decidissem falar pois acho que também terão muito que contar...
    Esperemos que desta discussão nasça a luz e a hipocrisia seja desmascarada. bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já dei aqui a mesma sugestão, papoila. E , em tempos, até escrevi aqui sobre um episódio de assédio sexual de que fui vítima. Curiosamente, essa pessoa anda nas redes sociais a indignar-se e a apoiar as vítimas de assédio sexual.

      Eliminar