terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Memórias em vinil (CCCII)




Embora tenha sido lançada em vésperas do Natal de 1967, a canção que hoje recordo foi um dos grandes sucessos do Verão de 1968.
Não foi a minha primeira escolha para revisitar esse ano, mas  "Comme d'habitude" está intimamente ligada à memória que aqui trouxe ontem e também tem uma história que merece ser contada.
Escrita por Claude François para France Gall, com quem o cantautor rompera na noite em que  Gall venceu o Festival da Eurovisão ( outra história que valeria a pena contar, mas fica para outro dia...) "Comme d'habitude" é uma canção em contraciclo.
Com efeito, nos finais dos anos 60 a canção francesa começava a perder alguma influência e registava-se uma tendência para  os cantores e bandas  franceses traduzirem grandes sucessos anglo saxónicos.
Ora, com  "Comme d'habitude" passa-se exactamente o contrário. A canção não teve grande sucesso na Europa ( faz parte da minha discoteca, porque amei a canção desde a primeira vez que a ouvi) mas, anos mais tarde, viria a conhecer um  estrondoso sucesso mundial através da voz de Frank Sinatra que a recriou com o título  " My Way" em 1969. Curiosamente, porém, foi Paul Anka quem traduziu e primeiro interpretou a canção na sua versão inglesa. Que viria também a ser interpretada, nos anos 70, por Elvis Presley.
As canções, como as pessoas, também precisam de uma aragem de sorte para terem sucesso...

2 comentários:

  1. Vou mais pelas versões que pelo original.

    ResponderEliminar
  2. Minha querida canção Francesa! Já agora faz hoje dois anos que morreu um grande senhor que também meteu a colher nesta música-David Bowie (vale a pena ver o tribute que ele fez a John Lennon, quando fez anos que ele morreu, cantando o Imagine.https://www.youtube.com/watch?v=pSx3uT9cJ04&feature=share .
    Também o informo que conheço todas estas versões pelas pesquisas que fiz. Já agora o Carlos, vai ficar a saber tanto como eu que ver todas as versões que Comme d'habitude originou. Há outro em várias línguas. Só que os malvados americanos têm a mania de se apoderarem o que é dos outros.
    https://secondhandsongs.com/work/4249/all

    ResponderEliminar