terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Brandos Costumes e muita Fé.

No fim de semana morreram oito pessoas numa sociedade recreativa em Tondela, na sequência de um incêndio.
Parece ser um dado adquirido que as mortes poderiam ter sido evitadas se tivessem sido respeitadas as regras de segurança exigíveis para o edifício. 
Ontem à noite, no Estoril, a bancada de um estádio de futebol cedeu. Não são ainda conhecidas as causas mas, vendo as imagens, parece óbvio que, apesar de o estádio estar licenciado, alguém fez "vista grossa".
Neste país de brandos costumes, "a vista grossa" é recorrente e haverá muitas outras colectividades e estabelecimentos abertos ao público que não funcionam em condições de segurança.
Fiscalizações que não se fazem, vistorias adiadas,condescendência com irregularidades são, infelizmente,bastante comuns, mas a sorte tem estado presente em muitas situações que, recorrentemente, as pessoas rotulam como milagres.
É esta Fé nos milagres salvadores que leva as pessoas a falarem descontraidamente ao telemóvel enquanto conduzem, atirarem uma beata para a estrada, não apertar os cintos de segurança, correrem permanentemente riscos, porque as desgraças só acontecem aos outros. 
Nos últimos tempos, porém, os milagres parecem ter emigrado, enquanto a negligência tem aumentado. É por isso avisado exigir às autoridades que cumpram o seu dever e sejam extremamente rigorosas nas fiscalizações dos edifícios onde funcionem colectividades ou estabelecimentos abertos ao público.
Nem vou invocar a negligência popular nos incêndios de Outubro, mas espero que de uma vez por todas as pessoas que fazem queimadas em circunstâncias proibidas sejam tratadas como criminosas, julgadas e condenadas.
Não podem ocorrer mais situações como as de Tondela. Não pode continuar a política dos "paninhos quentes" para justificar a negligência das autoridades, nem pode haver medo em punir os responsáveis pela falta de manutenção.
Não estou nada optimista, confesso... Continuará a haver associações, lares de terceira idade, jardins de infância, ou  sociedades recreativas onde as normas de segurança, a fiscalização e a manutenção não são respeitadas, porque há uma inabalável Fé em Deus e em Nossa senhora de Fátima.
Como ainda ontem se viu ao querer realizar, hoje, a segunda parte de um jogo interrompido ao intervalo por não haver condições de segurança. Como se num passe de mágica, durante a noite, as condições de segurança regressassem e fosse possível voltar a instalar os 5 mil adeptos desalojados da bancada. A qual- é bom recordar- foi construída apenas há cinco anos.

8 comentários:

  1. Entristece-me esta perigosidade do deixa andar que não cumpre, a infracção consentida que é o viver português. Tem muito motivo esta miséria mental. Mas não há motivo bastante para a morte por incúria e desmazelo.

    ResponderEliminar
  2. Caro Carlinhosamigo

    Subscrevo este texto a 346,7%...

    Gabo-te a coragem e a verticalidade de o escrever pois há muitos "barões" que podem "fazer-te mal" como retaliação e há muitos e muitos!

    Abç do amigo de sempre
    Henrique, o Leãozão

    ________

    Porque tu mereces quero explicar-te o motivo desta minha grande ausência: ao cabo de uma longa desgraçada malditas doenças que penso que as já conheces mas resumo, um cancro na próstata do meu irmão Braz que vem-se arrastando dolorosamente desde há um ano e meio; a doença pulmões-fígado da minha cunhada Lena que vive nos Açores e vem decorrendo há onze meses e outras, coube-me agora a mim. Fui internado no Hospital de Santa Maria com uma pneumonia agravada por vírus ou bactéria que andam por aí. Estive lá onze dias até me darem alta. Sublinho que fui tratado nas palminhas por médicas e médicos, enfermeiras e enfermeiros e auxiliares, com profissionalismo, simpatia e até carinho. Se alguém me disser mal do NS vou-lhe às trombas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como sabes, também estou a atravessar um período muito difícil, pelo que me resta desejar-te que 2018 te traga coisas boas.
      Também não tenho razão de queixa do SNS. Se muitos críticos experimentassem serviços de saúde como o dos EUA, por exemplo, de certeza que falavam mais fininho.
      Quanto ao comentário ao post, apenas te digo que medo de dizer a verdade foi coisa que nunca tive e paguei um tributo por isso, mas não me arrependo.
      Forte abraço

      Eliminar
  3. O Carlos há dias falou no ano 1968 e no seu cinquentenário em 2018, eu lembro-me do centenário de 1917 ano em que aconteceram tantas coisas extraordinárias. Mas os deuses deven estar loucos, porque milagres já não existem e os salvadores e os santos perderam a credibilidade.
    Desculpe.me a provocação mas ontem fiquei espantada quando vi na TV um senhor Madureira, com um falar tão cândido e cordato, que até , dentro da minha ingenuidade, fiquei espantada. O senhor falou em fissuras, em aluir (não me esqueci do termo porque o usou várias vezes, eu costumo usar outro) e com um ar tão calmo fleliz que estranhei. Nessa altura ainda não sabia qual era o resultado no intervalo. Passado pouco tempo ainda mais espantada fiquei, porque dentro da minha ignorância pensada, que o que contava era o resultado na altura da interrupção. Passado mais um bocado ouvi dizer um chico-entendido que no caso de falta de segurança era o país que recebia que perdia o jogo. Aí fiquei mais descansada na minha má intenção. Hoje soube que finalmente vigorou o bem-senso. Parece incrível que haja tantos repórteres de futebol que não saibam do que estão a falar.
    Ontem também houve uma ameaça pequenina de tremor de terra. Nisso é que eu não quero pensar porque seria uma tragédia, mas talvez se limpasse o país de tanta contrução miserável e interesseira. Talvez se salvassem ainda mais uns prédios antigos e dasaparecessem tantos da nossa Costa.

    PS- Só hoje fiquei a saber que Madalena Iglésias tinha olhos azuis.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os olhos da Madalena eram de um azul acinzentado, ímpar. Lindíssimos mesmo.

      Eliminar
  4. O mais extraordinário é haver gente que afirma que foi jogada suja do Porto.
    O Porto que vai ter SETE jogos em Fevereiro.
    Quem não mais nada para fazer que jogar a Liga vê conspirações em tudo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa cambada tem memória curta. Além de não ter moral para falar, depois de "comprar" o Estoril para jogar no Algarve e não na Amoreira. Uns pobres de espírito, coitados

      Eliminar