segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Dói-me aqui, senhor doutor!

FOTO RR



Não me vou pronunciar sobre a proposta da Ordem dos Médicos  para acabar com os atestados médicos até 3 dias, porque não tenho informação suficiente sobre o assunto.
De qualquer  modo há três coisas que me preocupam:
1- Saber que as urgências dos hospitais seriam reduzidas em cerca de 20% (ainda mais à segunda-feira, dia de maior afluxo) se os médicos fossem dispensados de passar esses atestados.
Eu já suspeitava que os portugueses adoecem muito mais à segunda-feira do que nos outros dias da semana, mas não imaginava que o impacto nas urgências fosse tão elevado.
Isto é grave, porque pessoas que vão às urgências para pedir um atestado para uma constipação ou uma diarreia, estão a prejudicar quem está realmente doente.

2-Igualmente grave e preocupante é ouvir o Bastonário dos Médicos dizer que um médico não pode recusar um atestado a um doente que se queixa de uma dor de cabeça, ou de estômago.
A sério, senhor Bastonário? Não pode mesmo? Mas ao menos podia explicar a este ignorante porquê?


3- Leio que os médicos estão contra a proposta do seu Bastonário. O título da notícia é enganador, pois foi um médico do centro de saúde de Gouveia que emitiu essa opinião, mas serve de pretexto para colocar outra questão: aqueles médicos que viviam de passar dezenas de atestados médicos por dia já se reformaram? E, já agora, qual é a posição do Bastonário sobre estes profissionais de saúde, cujos nomes  toda a gente conhecia? Quer mandá-los para o desemprego?

3 comentários:

  1. Absurdo!
    E o que dizer dos médicos que passavam atestados médicos por telefone? Por 20 euros, na altura, bastava telefonar para o consultório, o 'xotôr' atestava e o oportunista do trabalhador pagava, mais tarde quando tivesse alta.

    Boa semana, meu caro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também sei de um na Av Duque de Ávila que tinha um questionário de cruzinhas, para que as pessoas escolhessem a doença, de acordo com os dias de baixa que o trabalhador pretendia. Segundo me disseram era a empregada que recebia os questionários e depois entregava os atestados. Boa semaa, António

      Eliminar
  2. Havia aqui um médico que cobrava cem patacas por dia de atestado.
    Nem comento!!!!

    ResponderEliminar