segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

As indignadas do CDS



A história da Raríssimas cheira a estábulo que tresanda. Devo dizer que desde o momento em que percebi que Cristas deixara de cavalgar a onda da Raríssimas, suspeitei de um efeito boomerang  que obrigasse a minimizar os danos.
Surgiu então a notícia de  que Teresa Caeiro  pertencera aos órgãos sociais da Raríssimas quando era secretária de estado. A centrista negou mas, dias mais tarde, veio a provar-se que estava a mentir.
Agora, em véspera de fim de semana, o país ficou a saber que o subsídio de 150 mil euros  que Vieira da Silva concedeu à IPSS teve por base um parecer favorável de uma militante do CDS ( Ana Clara Birrento), então presidente do Instituto de Segurança Social.
Este mulherio do CDS tem uma lata do caraças!

9 comentários:

  1. Nada melhor do que avivar memórias, Carlos.
    Um abraço, boa semana.

    ResponderEliminar
  2. Vieira da Silva é das pessoas mais competentes nesta área, desde que desempenhou o cargo de Secretário de Estado. Calmo, estudioso e interessado, não faltará quem lhe queira espalhar cascas de banana no trajecto. Até o subsídio que dizem que deu à IPSS da sogra (título dum jornal), já vinha do tempo do governo anterior. e a sogra não é de há muito tempo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por ele ser um dos pilares deste governo é que o mulherio do CDS o ataca.

      Eliminar
  3. Não as conheço, podem ter assinado de cruz. Ou não. Mas são meninas de mala, bonitas quase todas, desempoeiradas que dá gosto. Nem parecem gente da política.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aquilo é mais chá e bolos, Bea, mas assinar de cruz é que não, porque a proposta partiu dela...

      Eliminar
  4. falta de vergonha é comum a todos os partidos, Carlos.
    Que choldra!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Discordo que seja comum a todos, Pedro, mas mesmo aceitando a sua tese, diria que há uns mais desavergonhados do que outros.

      Eliminar
  5. Desde que hà dinheiro facil,a postituição està à vista,dignidade das pessoas està se a perder,o que conta é o dinheiro
    facil,quér seja nos homens ou nas melheres, se assim posso dizer,procuram um refugio para poderem agir,o qeue é preciso é encontrar o buraco, e ter a classe de ser corrupto/a, o bijoqueiro não diz nada, porque não lhe convem,a PGR e o MP tambem não, vivemos numa Republica das bananas, assim é o nosso Portugal de hoje,tiste mas é assim

    ResponderEliminar