quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Uma Alma Inquieta



Eu sabia há três anos que Ela me viria bater à porta a qualquer momento, mas não sabia como seria informado da sua chegada.
Desde Maio que peço, quase diariamente que Ela venha depressa
Há pouco mais de duas semanas fez-se anunciar por um mensageiro  que me avisou da Sua chegada eminente.
Quando a pressenti a pairar sobre o terraço suspirei de alívio e até lhe agradeci. pois foi sempre meu desejo morrer a ver o mar
Preparei-me com tranquilidade para a partida mas ELA, cínica e perversa. tinha-me reservado uma surpresa. Em vez de entrar em casa e me levar sem delongas,  sentou-se ao meu lado no baloiço do terraço, paralisou todo o lado esquerdo do meu corpo e retirou-se dizendo: já não te resta muito tempo, mas ainda tens uma missão a cumprir. Volto quando tiveres terminado.
Quando estava no Hospital de Cascais, pensei que a Cabra queria que eu, num assomo de fúria, escrevesse um post irado a denunciar a foma ignóbil como fui tratado, especialmente por uma enfermeira que às 5 da manhã deve ter saído do bordel directamente para o hospital com o objectivo me azucrinar a vida e a da Baixinha que me acompanhava. Mais tarde, depois de quatro horas  à espera de uma ambulância que me transferisse para o Hospital de Santa Maria ( onde fui muito bem tratado, embora dispensasse ouvir as discussões sobre questões laborais e competências de algum pessoal de enfermagem) confirmei que entregar o negócio da saúde a entidades  privadas cujo único objectivo é o lucro foi um erro colossal e desejo que os mentores das parcerias público - privadas na área da saúde sejam exemplarmente punidos pela abstrusa e inadmissível opção que tomaram ao entregar o negócio da saúde a uma mafia de chulos que deviam estar presos e ter os seus bens confiscados eternamente.
Duas semanas depois o post “Uma noite com os VAMPIROS “, alinhavado na minha cabeça, com o intuito de denunciar os negócios da saúde, está por escrever, porque percebi que a MAGANA, afinal foi condescendente e pretendeu dar-me oportunidade para me despedir doa leitores do CR que ontem completou 11 anos e lhes agradecer toda a simpatia, generosidade e compreensão que tiveram comigo durante o tempo em que o CR durou.
Creio ser uma data bonita para me despedir, dar por terminada a minha aventura na blogosfera e vos dar a garantia de que, seja qual for o sítio para onde a Magana me leve, tudo farei para continuar a ser a alma irrequieta e inconformada que fui neste planeta. O qual- diga-se- não me deixa saudades, pois está cada vez mais mal frequentado, por pessoas obnibuladas pelo consumismo, sem qualquer sentido de decoro, que desconhecem os princípios básicos da educação e não se importam  de  ser governadas por crápulas do tempo da Idade da Pedra, que pretendem por os ponteiros do Relógio do Tempo a andar para trás.
Quero por isso que saibas, Magana, que te estou muito grato por me libertares deste fardo que é a vida neste Planeta e ainda por cima me teres dado oportunidade de me despedir condignamente dos meus estimados leitores, a quem renovo os agradecimentos por todas as palavras amáveis ou críticas que me dirigiram ao longo de 11 anos.
Quanto a ti, Magana, vê lá se me levas para um sítio decente onde valha a pena viver e não haja Facebook, nem Twitter  onde as pessoas põem  a nú a sua verdadeira(má) índole. Uma sociedade onde haja apenas blogosfera e os governantes sejam gente decente, deve ser um local muito mais aprazível do que isto.
Como há dias me dizia um amigo, isto aqui já deu o que tinha a dar.  
Fiquem bem e façam o favor de ser felizes! 
Até um dia, num qualquer  IQ 84, em convívio com Murakami.

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Este país não é para gente. É para selvagens covardes!



Desculpem a insistência, mas não consigo calar a minha revolta, nem esconder o nojo que sinto  por viver no meio desta escumalha covarde  que não consegue respeitar-se e ataca o "inimigo" pelas costas, com a cumplicidade da GNR.

Um presente envenenado

O Governo quer acabar com a reforma compulsiva aos 70 anos na Função Pública.
À partida parece uma boa medida,pois não é justo obrigar  pessoas que querem continuar a trabalhar depois dos 70 a reformarem-se.
Só que esta "generosidade "do Governo é um presente envenenado e palpita-me que é apenas uma habilidade para alargar rapidamente a idade da reforma até aos 70anos.

domingo, 19 de agosto de 2018

sábado, 18 de agosto de 2018

Um fim de semana em grande!



Com o calor que se anuncia, presumo que o fim de semana seja glorioso para aqueles maluquinhos das redes sociais que assim que vêem um fogareiro a arder, começam logo a gritar "Incêndio!"
Depois, armados em bombeiros de sofá, começam a dar as tácticas aos bombeiros, a tecer críticas à ANPC e a exigir a demissão do ministro, primeiro, e  do governo inteiro logo a seguir.
Um fds muito divertido, mas também muito trabalhoso, é o que eu prevejo para os seguidores da Santinha do Eucalipto ( na foto) e de todas as santanettes deste país.
Espero é que a D. Cristas tenha um bocadinho de pudor e se abstenha de falar de ética, caso contrário sentir-me-ei obrigado a recordar-lhe alguns casos no seu partido, quando a senhora andava a tratar dos tomates dos agricultores.

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

I say a little prayer



Há vozes que nunca esquecerei, mas a de Aretha Franklin é incomparável e estará sempre acima de qualquer outra. 
Não tenho palavras para definir Aretha Franklin. Ela não era excepcional, nem fora de série. Era simplesmente ÚNICA. Ao longo da carreira colecionou tantos êxitos, esteve tantas vezes nos tops, que poderia estar aqui um mês a  recordar os seus sucessos.
Num inquérito realizado pela Rolling Stone, para escolher as 100 melhores vozes do século XX, Aretha Franklin ficou em primeiro lugar.
Se foi "Respect" que me deu a conhecer Aretha, canções como "I say a Little Prayer" , "(You Make me feel) Like a natural Woman" ou "Spanish Harlem"ainda hoje me provocam fortes arritmias.
Obrigado, Rainha, pelos bons momentos que me proporcionaste com as tuas canções. 
Tonight, "I say a Little Prayer for you". RIP

Feios, Porcos e Maus



Em Vila Praia de Âncora (Caminha), 5 automóveis, estacionados em zona proibida, foram arrastados para o mar. No local, reservado a embarcações, estavam estacionadas cerca de 100 viaturas.
Depois do incidente, a GNR multou 98 condutores. (Obviamente que, mantendo a tradição, só uma ínfima parte destas multas será paga). 
Leio  a notícia e não sei se deva ser mais assertivo na crítica à  tradicional falta de civismo destes tugas, ou à passividade das autoridades que só começaram a multar os condutores depois de as cinco viaturas terem sido apanhadas pela água do mar. Sei é que  se tivesse havido necessidade de socorrer alguém em dificuldades no mar, não seria possível movimentar uma embarcação.
Poderia tratar-se de um caso isolado, mas todos sabemos que não é. Tornou-se normal cada condutor estacionar onde lhe apetece ou mais lhe convém, perante a complacência das autoridades. Tornou-se hábito, neste pais de Brandos Costumes, acusar as autoridades de uso excessivo do poder e tolerar todo o tipo de comportamentos anti-sociais, impróprios de seres humanos e mais adequado a muares.
Se é  esta a Liberdade que o povo deste país pretende, PASSO. A minha noção de Liberdade não contempla egoísmo, falta de civismo, nem comportamentos selvagens. E a minha noção de Democracia assenta no respeito pelo outro e pelas regras socialmente estabelecidas, coisa que este povo de ignaros mesquinhos, obnubilado pelo consumismo acéfalo, rejeita. 

AVISO:Problemas de saúde têm-me afastado da Net. Gostaria de ter vindo aqui dar sinal de vida com um post menos agressivo mas, sinceramente, cada vez tenho menos pachorra para aturar  selvagens deste jaez. Fiquem bem

sábado, 11 de agosto de 2018

Cenas da vida real

Depois de um dia de calor, a praia de Carcavelos ficou no estado que podem ver se seguirem o link
Na verdade  é possível ver  esse cenário com alguma frequência.
Como também é muito normal ouvir as críticas acaloradas dos responsáveis pelo estado caótico das praias, das ruas ou dos jardins:

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

O perigo amarelo (1)



Este troglodita, com o apoio de Trump, quer ser o próximo inquilino do nº 10 de Downing .
A última das suas bacoradas foi comparar mulheres de burqa a marcos de correio. 
E ainda há quem diga que as loiras é que são burras!
Em Inglaterra, ainda há alguns políticos com um pingo de vergonha na cara mas, como não têm coragem de exigir a demissão de energúmenos como Boris Johnson, limitam-se a fazer advertências. 

A Gata



( Hoje  é o Dia Internacional do Gato. Assinalo a data, recuperando este texto que dediquei à Preta em Maio de 2009)

Era a gata mais feia que algum dia vi na vida, mas era uma gata simpática que me cumprimentava sempre que nos cruzávamos. Nas manhãs frias de Inverno sentava-se no beiral da garagem gozando os favores do sol e à minha passagem lançava-me um “miau” desprendido. Fazia-o por educação, porque àquela hora não estava para conversas.
Diferente era o seu comportamento se nos cruzávamos durante o dia. Por vezes abria-lhe a porta e deixava- a entrar no prédio, à minha frente. Saltava para a mesa do hall de entrada e lançava-me um miau dengoso de agradecimento.
Outras vezes, normalmente ao início da noite, quando chegava a casa, ela lá estava sentada nas patas traseiras. Assim que eu entrava lançava-me um longo miau. Era nessa hora que, habitualmente, conversávamos. Fixava o olhar dela no meu, tentando perceber as minhas palavras até que, em determinada altura, levantava a pata esquerda e coçava os olhos, como a perguntar: “quando é que aprendes a falar língua de gato para eu te entender? Nessa altura dava-lhe as boas noites e despedíamo-nos entre miaus amistosos.
Se chegava a casa cansado ou sem me apetecer conversar, ela só parava de miar quando eu entrava no elevador. Por vezes, já no elevador, lançava-lhe um desafio em voz de cão e ela elevava o tom do seu miar, mostrando o seu desagrado. “ Não estejas a desconversar!”.
Convivi com ela durante 10 anos. Ontem de manhã não a encontrei a apanhar banhos de sol, nem a vi durante todo o dia. Hoje de manhã perguntei por ela à porteira. Na terça–feira ficou doente. Morreu ontem de manhã nos braços do veterinário, que fez tudo para a salvar. Ataque de coração, foi o diagnóstico.
Não me pude despedir da minha amiga gata. Trocar com ela um último miar. Com quem vou conversar quando entrar no prédio logo à noite?
Que sejas feliz no céu dos gatos!

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Os bombeiros de sofá


Leio as redes sociais e descubro que em cada tuga há um potencial bombeiro. O que mais se lê por aí, é gente a mandar palpites, a tentar encontrar culpados , a apontar erros no combate aos fogos, a criticar ( ou defender) o governo consoante a sua posição poítica. Até parece a Bombeiral da Moda.
Eu gostava era de ler pessoas que têm soluões ou sabem dizer, com clareza, o que correu mal em Monchique. De caminho, podiam explicar-me por que razão a Califórnia todos os anos arde durante semanas e meses, sem que os americanos  consigam impedir o alastrar dos fogos. Bastava a esses críticos terem prestado atenção a um célebre relatório de 50 cientistas, incluindo vários prémios Nobel, divulgado em 1992, na Cimeira do Rio, para perceberem o que se está a passar . Mais: se tivessem agido em conformidade com o que lá se sugeria, exigindo aos governos que tomassem as medidas necessárias, o desenvolvimento económico teria sido mais sustentável e mais justo e neste momento não estávamos a assistir a discussões estéreis. As pessoas preferiram a via do consumismo , acreditaram no milagre económico da globalização e, como o Trampas, fingiram acreditar que os problemas ambientais eram uma coisa de maluquinhos. O resultado está à vista
Toda a gente critica os bombeiros e o governo, mas ninguém aponta soluções.Tantos recursos mal aproveitados!
Só me pergunto porque razão os americanos não vêm cá buscar alguns desses experts para apagar os incêndios que há semanas lavram na Califórnia.

Apitó comboio!



O serviço prestado pela CP tem-se degradado de forma acelerada, numa prova de total desrespeito pelos clientes. Refiro-me aos horários, mas também ao equipamento e à qualidade do serviço.
O CDS  aproveitou de imediato para  pedir a presença do ministro na AR para explicar a situação. ( como se não soubéssemos que o propósito do CDS não é a melhoria do serviço, mas criar condições para a privatização da CP)...
De imediato, PS e PSD começaram a trocar acusações, responsabilizando mutuamente o adversário pelo estado de degradação a que o serviço chegou.  
Na verdade a degradação da CP começou há várias décadas,  com  Cavaco Silva e  prosseguiu com  os governos  seguintes, que abandonaram a via férrea e apostaram no asfalto.  Não há inocentes nesta matéria. Nem Sócrates que apostava no TGV como um negócio rentável, mas sem visão de desenvolvimento, promoção da vida no interior do país, ou rentabilidade da empresa.
Há muitos anos que Portugal está em contraciclo com o que se passa na Europa, onde o transporte  ferroviário voltou a ser uma aposta no desenvolvimento. 
Em Fevereiro fui de comboio a Barcelona, pude comprovar a degradação do serviço do SudExpress e comparar com a aposta feita em Espanha. Quando em Madrid   mudei de comboio, tive a sensação de  estar a mudar de planeta, tal a diferença na qualidade do equipamento e do serviço prestado.
De uma coisa tenho a certeza. Muitas  estações ferroviárias são dignas de figurar nos roteiros turísticos, Como é o caso da estação de S. Bento, no Porto, classificada como uma das 10 mais belas estações de comboio do mundo.

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Marcelo,o guia turístico



Tenho lido muitas críticas ao  PR por ter ido de férias rodeado de jornalistas.  É certo que não é uma situação muito comum, mas eu não critico o PR 
MRS  não está a fazer campanha, nem a promover a imagem. Está a dar a conhecer encantos deste país que a maioria dos portugueses, rotinados em praias das Caraíbas desconhecem. Conheço muito bem a região por onde Marcelo tem andado a tomar banho por estes dias e garanto-vos que merece uma visita, mesmo sem banhos nas águas quase sempre frias.  
A região alia  tranquilidade e beleza , combinação ideal para umas férias retemperadoras.  Faz bem MRS em promover esta região e em permitir que os jornalistas o acompanhem, pois só assim consegue o objectivo de divulgar uma região do país de enorme beleza.
E como os jornalistas só mostram MRS a sair da água e entrar na água, deixo-vos uma fotografia tirada na aldeia do Talasnal, em plena serra da Lousã, região sobre a qual fiz uma extensa reportagem fotográfica  quando lá estive pela última vez, no Outono de 2016. 

Espera-se o pior!

Num jogo entretido e por vezes bem disputado, vitória justíssima do FC do Porto na final da Supertaça, frente a um Aves que se bateu com dignidade, mas cuja entrega se traduziu num excesso de força que quase roçou a violência.
Desportivismo dentro e fora do relvado mas, cinco minutos depois do jogo terminar, aquele clube que pediu paz para a próxima época  fez um comunicado acusando FC do Porto de coagir o árbitro. 
Não pensava comentar tamanha idiotice mas como quem não se sente, não é filho de boa gente, quero lembrar os escribas da parte rufia da segunda circular, que o FC do Porto além de ver Brahimi lesionado, vítima de uma entrada violenta de um adversário, ainda viu o árbitro   fazer vista grossa a uma agressão a Herrera que o deixou a sangrar e todos os comentadores dizem ser merecedora de expulsão do jogador do Aves( este jogo não teve VAR, ou o VAR estava a dormir?) mas, perante os protestos do treinador e jogadores do FC do Porto, Luís Godinho expulsou Sérgio Conceição.
É certo que este  árbitro  já tinha feito um passe de grande qualidade a um jogador do Aves, que deu avanço no marcador  à equipa de José Mota e que o juiz eborense  já tinha entrado para o anedotário nacional da arbitragem no jogo em que depois de abalroar Danilo, ainda lhe deu ordem de expulsão. 
É certo que o FC do Porto já está habituado, há mais de 50 anos, a ser roubado por árbitros alentejanos ( lembram-se do gatuno Calabote?).  Os árbitros alentejanos gostam de boa pinga e Luís Godinho deve ter muitos vouchers para gastar na Catedral da Cerveja. 
Não precisavam por isso os escribas rufias da segunda circular de  demonstrar, com um comunicado saloio, que os êxitos do FC do Porto lhes provocam muita urticária e o calor  misturado com muito álcool lhes perturba a visão e o raciocínio. Se querem paz, pensem no Fenerbahce. É importante que se apurem para a fase de grupos da Liga dos Campeões e lavem a má imagem que deixaram na época passada. 
Do fundo do coração, desejo ao SLB a melhor sorte na Liga dos Campeões, mas em relação à pacificação do futebol tuga, parece-me (quase) impossível. O FC do Porto incomoda-os muito e precisam de muito álcool para dirigir os nossos êxitos.


sábado, 4 de agosto de 2018

Este querido mês de Agosto




Enquanto em Albufeira chove e cai pedra, aqui ao lado na Quinta da Marinha, estavam 44º.  à sombra
Tomei banho numa piscina, mas a água parecia sopa.

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Dois tiros no porta aviões de Marcelo



O calor não está a fazer nada bem a MRS.  Em dois dias apenas cometeu dois erros: promulgou a lei da Uber ( provocando a ira dos taxistas) e vetou a lei  que dá preferência aos inquilinos na compra de casa( para gáudio de Cristas, da direita e ira dos inquilinos).
Resumindo: não discuto a justeza das decisões do PR mas, ter decidido em dois dias, duas vezes, de acordo com os interesses da direita, não é muito habitual.
É certo que o veto da " Lei dos Inquilinos" fará mais mossa à sua imagem de equidistância, do que a aprovação da Lei da Uber, mas aposto que  esta noite MRS passará algum tempo a "rezar" para que aconteça uma desgraçazita qualquer ( um incêndio de grandes proporções, por exemplo)  que lhe permita recuperar a credibilidade junto do eleitorado.

Fireworks





Ontem a TVI anunciou, com grande pompa e circunstância, a transmissão dos jogos da Liga dos Campeões. O entusiasmo era tanto, que Sérgio Figueiredo chegou a denegrir o trabalho efectuado nos últimos anos pela RTP.
Cheguei a pensar  que a TVI iria transmitir todos os jogos em sinal aberto ( era isso que se lia num  oráculo), pelo que tive uma enorme decepção quando percebi que afinal a TVI só comprou 10 jogos, sendo que 4 se referem à 3ª pré-eliminatória e play off.  Ou seja, se o  SLB for eliminado pelo Fenerbahce ( espero que não…) a TVI transmitirá apenas 8 jogos.
Mais… se nenhuma das equipas portuguesas passar a fase de grupos, os portugueses não poderão ver os jogos de 1/8, 1/4 e 1/2 finais em sinal aberto, pois a TVI não os comprou. Terão apenas direito a ver a final
Resumindo: a TVI prestou um mau serviço ao país ao comprar apenas os direitos para a fase de grupos e prescindindo da transmissão dos jogos na fase a eliminar. A Sport TV agradece pois, ao contrário do que acontecia quando as transmissões eram feitas pela RTP em sinal aberto,  desde as pré eliminatórias envolvendo equipas portuguesas até à final ( na fase a eliminar havia sempre dois jogos por eliminatória transmitidos em sinal aberto, mesmo não estando em competição equipas portuguesas) , a partir da próxima época a SPORT TV terá o exclusivo das transmissões se nenhuma equipa portuguesa estiver em prova.
Razão para dizer que nesta história quem pode deitar foguetes é a SPORT TV que terá garantido o exclusivo das transmissões para Portugal  desde que não haja equipas portuguesas em prova.

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Espírito Santo de Orelha



Madonna- capa do mês na Vogue italiana-  afirma que Portugal é governado por três F´s ( Fado, Futebol e Fátima).
Não sei se a frase lhe foi soprada por algum amigo, ou a leu em qualquer lado, mas sei que  tem ganho ( recuperado)  bastante sentido na última década.




A Cadeira




Faz hoje 50 anos que uma cadeira mudou o rumo da História de Portugal. 
Do terraço  onde estou neste momento não  a vejo, mas vislumbro o  forte de Santo António do Estoril onde o episódio se passou.
Pelas 9 horas da manhã do primeiro dia de Agosto de 1968, Salazar entrava numa sala do Forte. Poucos minutos depois, ao  sentar-se numa cadeira de realizador, para que o calista lhe tratasse os calos, falhou o alvo e caiu desamparado no chão. Exigiu ao calista silêncio absoluto sobre o que se passara naquela manhã e desvalorizou o incidente no seu círculo mais próximo. Incluindo  o médico assistente, prof Eduardo Coelho.
O País só ficou a saber do episódio em 7 de setembro, um dia depois de Salazar ter sido operado a um hematoma provocado pela queda. Nunca mais recuperaria. Vinte dias depois, a 27, Américo Thomaz foi "autorizado" a  anunciar ao país que nomeara  Marcello Caetano para " ajudar o senhor Presidente do Conselho durante a convalescença de Salazar".  E com esse estatuto ficaria até 27 de Julho de 1970, dia da morte do ditador. 



terça-feira, 31 de julho de 2018

Leiam os jornais, porra!

O Exército recusou entregar aos deputados a lista do material roubado de Tancos.
Não vejo razão para escândalos, nem para indignações. Os deputados deviam saber que podem consultar essa lista nos jornais, sem ter de incomodar os senhores militares.

Segredos da Medicina


Na semana passada almocei, por duas vezes, em mesas contíguas às de médicos. Por pudor( e porque nunca fui jornalista de fofocas) não reproduzo as conversas que ouvi, mas  ontem não me espantei ao ler a notícia de que o governo não conseguira recrutar 70 médicos para "fazerem o Verão" no Algarve.
Hoje, a notícia de capa do "Público" fez-me recordar este episódio de que fui protagonista
Acrescento apenas que o médico me sossegou dizendo que não tinha qualquer problema, mas considerou conveniente fazer alguns exames de despistagem.  Sem urgência, apenas por uma questão de segurança. Os exames ficaram marcados para um período de menos afluência de doentes (26 de Julho) e custar-me-iam a módica quantia de 500€.

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Robles e o Neto






Ricardo Robles devia ter-se demitido no final da conferência de imprensa em que apresentou a sua versão dos factos.
Teria saído com dignidade, não causaria embaraços ao BE e não proporcionaria o espectáculo miserável protagonizado pela direita, indignada com o comportamento do deputado e vereador. 
Obviamente que além de incoerente com o que ele e o seu partido defendem, a atitude de RR é condenável em si mesma. Acontece, porém, que RR não cometeu nenhuma ilegalidade.  Ao contrário de muitas figuras do PSD, do PS e do CDS que deveria estar presa se a justiça funcionasse neste país.
Arguidos em escândalos de milhões que envolvem verbas dos contribuintes, andam por aí a pavonear-se  políticos do Centrão  e do CDS que recusam demitir-se dos seus cargos alegando inocência e, na primeira oportunidade, voltam a candidatar-se a cargos de onde deveriam ter sido exonerados para toda a vida.
Como é que essa gente  que  usa todos os instrumentos   que a Lei  lhe proporciona para atrasar os processos, até  uma prescrição, ainda tem lata para condenar Ricardo Robles? - perguntarão alguns ingénuos
Porque com a benevolência e cumplicidade de alguma comunicação social que ajuda a branquear os seus actos e de uma justiça que só vê para um lado,  sabe estar sempre a salvo.
 Não me venham com a lenga lenga de que esta PGR é um exemplo de coragem, porque investiga os poderosos. Pois sim… já algum foi condenado? Não. E até assistimos ao espectáculo degradante de Manuel Pinho que se deu ao luxo de ir à AR gozar com os deputados e a justiça, numa manifestação de escroqueria sem precedentes, mas suficientemente cristalina para confirmar que o homem é um canalha da pior espécie.
 Diga-se, em abono da verdade, que há agentes da justiça que, pelo seu comportamento, parecem querer impedir a aplicação da  justiça.
Sem esquecer, obviamente, o comportamento do juiz Neto de Moura e  o constante silêncio do Conselho Superior de Magistratura, nos casos de comportamento indecoroso  de alguns magistrados que usam o seu estatuto para  torpedear a lei, porque além de as leis serem susceptíveis de interpretações muito subjectivas, sabem que o corporativismo reinante na classe será suficiente para os absolver de um crime.
Posto isto, quero dizer que me indigna muito mais gente como o juiz Neto de Moura, do que  deputados e vereadores como Ricardo Robles. Este, embora incoerente,  de certeza que não cometeu nenhum crime.
 Em tempo: Para quem não sabe ( ou já se esqueceu) do curriculum do juiz Neto de Moura, aqui fica um link

Campanhas

Ao longo dos anos os governos têm gasto elevadas  quantias em campanhas de sensibilização dos portugueses para evitarem certas práticas.
Tive a oportunidade de participar numa a alertar para os riscos do sobreendividamento, mas os portugueses como sempre encolheram os ombros, comentaram  "isso é para os outros" e endividaram-se à doida, com os resultados que anos depois todos pudemos testemunhar. 
Lembre-se, a propósito, que os tugas já esqueceram a crise e voltaram a endividar-se à fartazana para comprar carrinho novo. 
Vem isto a propósito dos avisos que anualmente, pelo Verão, invadem rádios, jornais e televisões, aandviso os portugueses que não devem expor-se ao sol nas horas de mais calor. Basta ver as praias, repletas entre as 12 e as 15, para se perceber como os tugas ligam aos avisos.
Mas se ver adultos à torreira do sol faz parte do quotidiano e ninguém liga, ver diariamente  crianças de colónias de férias acompanhadas de (educadoras/vigilantes) à torreira do sol, pelas duas e meia três da tarde aqui na praia do Tamariz, é um espectáculo que me revolta .
Não haverá quem esteja atento às práticas de creches e colónias de férias em período estival e os alerte que estão a comportar-se irresponsavelmente?

domingo, 29 de julho de 2018

A falta de pudor de quem manda na RTP

Portugal acaba de conquistar o Europeu de sub-19, ao vencer na final a Itália por 4-3,num jogo de grande qualidade e emoções ao rubro. 
Os portugueses só tiveram direito a ver o jogo pela Sport TV, porque o canal público de televisão pensa que transmitir jogos de miúdos não rende e as pessoas preferem ver ciclistas às voltas nos Champs Elysees, a ver os sucessos dos jovens portugueses.
A administração da RTP devia ser demitida mas, antes, alguém devia obrigar aqueles idiotas a pedir desculpa aos jogadores e aos portugueses que, como eu, defendem o canal público de televisão.

sexta-feira, 27 de julho de 2018

quinta-feira, 26 de julho de 2018

Finalmente, o triunfo dos porcos?



Uma cidade de 20 milhões de habitantes parada durante cinco dias. Estabelecimentos comerciais, salas de cinema e espectáculos encerradas, actividades desportivas a desenrolarem-se à porta fechada, actividade produtiva reduzida. É assim, por estes dias, a sempre buliçosa Cidade do México. Quase deserta, paralisada, sem vida. Parece filme de ficção, mas é o relato da realidade.
Tudo isto se passa por causa de um vírus que decidiu sair das entranhas de um suíno, alojar-se num corpo humano e multiplicar-se. Talvez insatisfeito com o hóspede que o albergou e dando largas à sua ânsia de viajar, decidiu introduzir-se noutros corpos e dentro deles atravessar oceanos e espalhar-se pelo mundo.
Sem passaporte, licença de trabalho, ou autorização de residência, começou a fazer o seu trabalho, deixando o mundo em suspenso.
Um mundo habitado por seres inebriados pelos prazeres consumistas e ufano por dominar as tecnologias – capacidades que os fazem sentir semi deuses – está em pânico porque não consegue controlar as diatribes de um ser microscópico que decidiu saltar das grilhetas do corpo de um pachorrento suíno e percorrer o mundo, divertindo-se com a suas diatribes.
Talvez em breve o homem volte, ufano, a proclamar que graças à sua sapiência conseguiu dominar o vírus e tudo volte à normalidade. Talvez… mas até quando será capaz de o fazer?
Enquanto aguardo o regresso a Lisboa, penso na gripe espanhola que há 90 anos matou milhares de pessoas.
 Apesar de o homem dominar as tecnologias e a medicina ter feito progressos fabulosos, quase um século depois o homem não sabe quantas pessoas poderá vitimar este vírus mexicano.
Rebobino o filme. Há 90 anos a gripe espanhola, há 80 anos uma crise financeira idêntica à actual e há 70 uma guerra devastadora que pôs fim a uma crise financeira. Lembro-me que durante essa guerra os EUA lançaram sobre o Japão duas bombas atómicas cujos efeitos colaterais desconheciam totalmente. Apenas sabiam que iriam destruir duas cidades, matar milhares de cidadãos, mas desconheciam os seus efeitos a nível planetário. Mesmo assim arriscaram… Não apenas uma, mas duas, porque as bombas eram de fabrico diferente e os efeitos colaterais, aparentemente, poderiam ser contrários Faço as minhas conjecturas, mas guardo-as sigilosamente.
Sei apenas que, dentro de um minuto, carrego numa tecla deste computador e, poucos segundos depois, este texto poderá ser lido em todo o mundo. Maravilhoso, não é?
Mas enquanto faço um click para editar este post e o pôr a viajar pelo mundo inteiro, qual será a intenção do vírus que saltou do corpo de um suíno e atravessou o mundo? Que caminhos irá ele percorrer? Não sei, nem ninguém sabe. Os peritos da OMS andam às aranhas, os cientistas encerram-se num mutismo ignorante, os peritos das novas tecnologias que tudo resolvem, declaram que de vírus só percebem o que se passa dentro dos computadores. Se um dia um destes vírus decidir saltar do ecrã do computador e se alojar num corpo humano, o que poderá acontecer?
Sinto-me personagem de filme de ficção. Quando me chamam para regressar a Lisboa, penso que provavelmente todos teríamos a ganhar se, em vez da soberba de querer dominar o mundo, desprezando o meio ambiente e as espécies que connosco convivem no mesmo meio, parássemos um pouco para reflectir. Falta-nos uma boa dose de humildade e respeito pelos seres vivos que habitam este planeta. Talvez o Homem só aprenda a lição quando um desses seres vivos lhe mostrar que, afinal, o Homem não é dono e senhor do Mundo.

 EM TEMPO:Este post foi publicado no 1º de Maio de 2009 e, por razões diversas, entre as quais se inclui a questão dos incêndios, parece-me merecer uma leitura adaptada à realidade  actual.
Ou alguém duvida que se acontecer uma situação semelhante na Europa, as redes sociais e alguma comunicação social se incendiarão, apontando o dedo ao governo que estiver no poder?

Hoje é Dia dos Avós

Um excelente dia para todos os avós

quarta-feira, 25 de julho de 2018

Bom dia, senhor Presidente!

Não sei se sabe, sr Presidente, mas a Suécia está a arder há algumas semanas e Portugal até enviou auxílio para o combate às chamas. 
Outros países do Norte da Europa, como a Lituânia e a Finlândia têm sido atingidos por fogos com uma intensidade de que não há memória.
Ontem, na Grécia, um forte incêndio, com características muito semelhantes ao de Pedrógão, vitimou pelo menos 75 pessoas  e fez mais de  duas centenas de feridos, muitos deles em estado crítico. Números que infelizmente tendem a aumentar significativamente, pois há mais de uma centena de desaparecidos
Ainda não li, vi, nem ouvi, quaisquer notícias sobre  pedidos de demissão dos ministros responsáveis de qualquer desses países, por parte dos partidos da oposição. Ouvi, outrossim, um jornalista grego, na SIC, acusar o governo de irresponsabilidade e as instituições de serem ineficazes. Um tal de Nikolai fez-me lembrar, imediatamente, uns vermes do jornalismo tuga que se alimentam de um tipo de jornalismo intriguista e arruaceiro, instigador da revolta popular. Gente que está ao serviço de interesses de direita e extrema direita, mas nunca levanta o cú da cadeira para fazer jornalismo a sério, 
 Na verdade não me surpreende que assim seja. Naqueles países as pessoas e os responsáveis políticos sabem que os incêndios são uma inevitabilidade, fruto das alterações climáticas. Mais... sabem que os incêndios resultam de um modelo de desenvolvimento insustentável e que a única forma de minimizar os seus efeitos devastadores é a aposta num modelo de desenvolvimento sustentável e numa política para as florestas amiga do ambiente e não da economia. 
Por tudo isto, senhor Presidente, gostaria de o ver fazer mea culpa e pedir desculpas à ministra  Constança Urbano de Sousa, pela forma como a obrigou a pedir a demissão, E, se não for grande maçada, podia aproveitar para dar um puxão de orelhas  à oposição pela forma avacalhada como se aproveitou dos incêndios.
Eu compreendo, senhor Presidente, os muitos idiotas úteis  que  por aí pululam e , por mera ignorância em matéria ambiental, ou mesquinho aproveitamento político, aproveitaram a desgraça alheia para culpar o governo pelos incêndios e, pelo caminho  arregimentar  uma  brasileira oportunista, que, embora estivesse a milhares de quilómetros de distância no dia dos incêndios, aproveitou   para se promover e fazer um pezinho na política.   Os oportunistas, independentemente da nacionalidade, não olham a meios para se auto promoverem.
Permita-me no entanto que lhe manifeste a minha surpresa por também V. Exª ter entrado na onda de acusações e  contribuído para destruir  a credibilidade de uma ministra e ajudado a degradar a imagem de instituições públicas que nos deviam merecer respeito.
Muito obrigado pela  atenção

Crónica sobre a gordura

Este monte de gordura que dá pelo nome de Carlos Abreu Amorim é um pulha, um bandalho um escroque que fede à merda que exala pela boca pestilenta.

terça-feira, 24 de julho de 2018

O fim do romantismo cubano



Também fui dos que acreditei na Revolução Cubana, me emocionei com o que vi em Cuba, acreditei em Fidel e na sinceridade e nos ideais de Che.
Mesmo depois da morte de Che,  de visitar a  RDA, a Roménia e a Bulgária, nos anos 70, a Polónia e a Hungria nos anos 80 e ter vivido na ex-Jugoslávia, mantive a convicção de que a revolução cubana venceria, porque nada tinha a ver com os regimes despóticos dos países de Leste onde as pessoas eram tristes e viviam oprimidas.
É certo que o comunismo do Leste Europeu, da ex-URSS, pouco tinha a ver com a proposta comunista de Fidel e Che , mas também não encontrei, em  nenhum daqueles países, o quadro caricatural que hoje se traça nos países "reabilitados para o capitalismo".
Os cubanos são alegres, comunicativos, Havana é uma cidade fantástica  que respira alegria de viver por todos os poros  e a afabilidade  na Cuba "rural" emociona qualquer viajante.
A Cuba que eu conheci nada tem a ver com o comunismo do Leste Europeu, retratado no  "Adeus Lenine".  Apesar de alguns exageros, o que eu vi  e vivi  nos países de Leste, foi muito próximo do que o filme retrata.
Percebia-se há muito que Raúl Castro iria preparar o caminho para o fim  da Utopia cubana. Foi por isso, sem grande surpresa, que  ontem ouvi o anúncio do fim da via comunista e o reconhecimento do casamento gay e a admissão da propriedade privada como essencial para o desenvolvimento da economia.
Espero, com curiosidade, a reacção de alguns comunistas portugueses que continuam a acreditar (ou apenas fingem acreditar?) na Utopia dos amanhãs que cantam.


Em defesa da igualdade de género

O grupo "Pela defesa da unicidade de género " um movimento global que luta pelo fim da discriminação sexual , apresentou no Parlamento europeu uma petição no sentido de a potência dos motores dos automóveis deixar de ser referenciada com a base de partida da potência cavalar.
Aquele grupo exige que o PE delibere no sentido de exigir que as fábricas de automóveis passem a mencionar, em termos igualitários, o número de cavalos e éguas, correspondentes a potência dos motores.
Não aconteceu, mas podia ter acontecido, ou poderá vir a acontecer.

segunda-feira, 23 de julho de 2018

Asssim nasce um boato (2)



Tenho uma simpatia muito especial pela Croácia, que considero um dos países mais bonitos da Europa, onde as mulheres bonitas são regra e não excepção.
Vivi em Split e Trogir no tempo da Jugoslávia, apaixonei-me por Dubrovnik, pela ilha de Hvar e fui à Croácia  duas ou três vezes depois do desmembramento  da URSS. 
Conheço, por isso, as diferenças  políticas  entre esses dois momentos históricos  dos Balcãs e pude testemunhar as mudanças profundas que encontrei.
Não me admirei, no entanto,  quando percebi que muita gente ( que provavelmente nunca esteve na Croácia) torcia pela vitória da França na final do mundial, porque considera que a Croácia vive sob um regime fascista. 
Tudo serviu para apoucar e denegrir a presidente croata, que viajou para a Rússia como adepta, pagando as viagens à sua custa e metendo dias de férias. "A porca fascista é uma fingidora" assim a descreveram  algumas pessoas que eu até considero terem dois dedos de testa.
A cereja no topo do bolo surgiu quando começou a circular nas redes sociais uma carta escrita pelo seleccionador croata que arrasava o governo do país e a presidente.
Torci o nariz ao ler aquilo e tinha razão para o fazer. A carta que circulou por aí para gáudio de alguns detractores da Croácia, que vivem em  países onde a bandalheira e a corrupção são a regra, afinal era falsa e o autor já veio reconhecer a paternidade da missiva, como se pode ler aqui. 

Em tempo: para mim, as fake news são apenas boatos e mentiras. Dispenso anglicismos bacocos 

As especialidades da Márcia

Apesar das melhoras  da última semana, o médico não me autorizou a ir  este fim de semana à Tasca das Fodinhas, em Ponte de Lima, comer estes petiscos.
É verdade que já fui lá duas ou três vezes e não achei os petiscos nenhuma especialidade, mas tenho saudades do arroz de sarrabulho de Ponte de Lima, petisco que me está vedado, de dar uma volta pelo Minho e Trás os Montes, e de ver mais uma vez o "meu Douro" de que tenho tantas saudades!
Tenham um excelente fim de semana.
Em tempo: Republico este post da última sexta-feira, para lembrar que começou ontem na RTP o programa "7 Maravilhas à Mesa".

domingo, 22 de julho de 2018

Aula de oftalmologia

Ritz Hotel (Londres) à hora do chá.
Aguarela de John V.Healey


Não fumava. Não bebia. Era tímido no contacto com as mulheres. Uma tarde, na Ateneia,  deixou-se enfeitiçar pelos óculos pendurados num nariz protuberante. Casaram. Nasceram três dioptrias.

E este ano o melhor Verão em Portugal é...








Não será propriamente o melhor mas,  atendendo  à meteorologia que não tem estado muito convidativa para idas à praia, estou em crer que o Verão com a melhor relação qualidade/ preço/benefício, é o de Cascais.
Concertos de qualidade gratuitos, no Casino do Estoril,  às quintas-feiras, Festas do Mar  em Cascais a partir de 17 de Agosto, também à borla e com  um cartaz de luxo e ainda o EDP Cool Jazz  no Parque Marechal Carmona e no Hipódromo, são a certeza de que as noites de Verão em Cascais vão ser ( estão a ser) muito animadas.