quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Memórias em vinil (CCLXXX)

Mais uma diva e mais uma fabulosa canção
Boa noite

Doçura ou Travessura?

Eu já tenho visto ladrões arrependidos. Até já  tive notícia de um assaltante que roubou um automóvel e o devolveu com o depósito cheio e um papelinho onde se podia ler:
"Peço desculpa, mas foi uma emergência!"
O que nunca tinha visto  era ladrões a devolverem o produto roubado com juros.
Foi doçura, ou travessura?

Roman Polanski no Index

A Cinemateca francesa programou a retrospectiva da obra de Roman Polanski. 
Eu sei que  o realizador polaco foi acusado de violação, mas é um nome incontornável na História do Cinema, pelo que a homenagem me pareceu lógica e, acima de tudo, justa.
Não foi essa, porém, a opinião de algumas associações  feministas que teceram fortes críticas à Cinemateca francesa pela escolha que consideraram "desaquada e inoportuna, no momento em que veio à liça o caso "Weinstein"
Talvez seja suspeito, porque sou grande admirador de Romasn Polanski, mas este fundamentalismo feminista começa a provocar-me náuseas e a fazer-me lembrar práticas muito comuns em regimes totalitários, que retiraram celebridades do álbum de família, no dia em que deixaram de ler a mesma cartilha. Vocês sabem de quem estou a falar...
Algumas feministas fazem-me lembrar os talibãs, tal o retrocesso civilizacional que se entrevê nas suas exigências.Pretender colocar no Index figuras incontornáveis do mundo das artes e da cultura é apenas o primeiro passo para avançar para outras áreas, como a política e a ciência. Como se, ao tornarem-se proscritos, estes nomes deixassem de fazer parte da História do século XX.
Também não deixa de ser curioso ver algumas mulheres que criticaram ( e bem) a exclusão de "O Evangelho Segundo Jesus Cristo " de Saramago da candidatura ao prémio Europa, apoiarem agora a colocação de Polanski na lista dos proscritos da História do Cinema.

Cultura, o caraças!

Fotografia de Miguel Manso ( Público)

Um país onde as crianças são educadas a maltratar os animais não pode nunca ter uma sociedade saudável.
Não me venham com a treta de que as touradas são uma questão cultural,  senão apelo ao juiz Neto de Moura.
Uma tourada  para incutir nas crianças o gosto pelas touradas, nunca pode ser classificada como tradição ou cultura.