segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Memórias em vinil (CCLXXI)



Como muitos estarão lembrados, a versão original é da Sandie Shaw (1964) mas indiscutivelmente prefiro esta de 1983.
Boa noite e boa semana

Feios, porcos e maus!

A família passeava no paredão com dois cães de grande porte. Na praia do Tamariz, em frente a um restaurante, os cães decidiram aliviar os intestinos. Um dos membros da família  pegou num balde de uma das criancinhas, foi à praia, encheu o balde de areia e despejou-o sobre os dejectos. Limpar? Está quieto!
Uma mulher do grupo repreendeu-o:
-  Para que estás a perder tempo com isso? Vamos embora! A Câmara amanhã limpa, que é para isso que pagamos impostos.
E lá continuaram, tranquilamente, o passeio familiar dominical.

Afinal havia outra...

Na noite de domingo,15 de Outubro, escrevi no FB que era muito provável alguns incêndios terem sido provocados por mão criminosa, mas muitos mais teriam sido fruto de negligência.
Escrevi, então,  que apesar das condições atmosféricas adversas, tinha visto naquele dia inúmeras queimadas e pessoas a  deitar beatas acesas pelas janelas dos carros. Acrescentei que, apesar de estas práticas serem habituais em Portugal, as alterações climáticas favoreciam as ignições resultantes de negligência e a  propagação das chamas, por projecções a longa distância, arrastadas pelos ventos fortes e  de direcção variável.
Os depoimentos de populares e presidentes de Câmara ( alguns deles do PSD) confirmavam condições atmosféricas excepionais.
Durante uma semana, a comunicação social ignorou tudo isto, fez ouvidos de mercador às opiniões de ambientalistas conceituados  e andou a falar de terrorismo incendiário. O secretário de Estado falou pela mesma cartilha.
Na sexta feira, finalmente, ficou a saber-se que as queimadas estiveram na origem de muitas dezenas ( quiçá centenas) de incêndios nos dias 15 e 16 de Outubro e que a maioria dos incêndios não tinha origem criminosa, mas sim negligência. 
Quem afirma isto? A CTI proposta pelo PSD, cujo relatório foi muito elogiado pela oposição, mas que a comunicação social omitiu em partes tão relevantes, como " 98 por cento das ignições são provocadas por mão humana, mas sem origem criminosa". Ou seja, negligência. 
Só no concelho da Figueira da Foz registaram-se pelo menos 10 incêndios provocados por queimadas e o Gerês tem sido uma das regiões mais afectadas por esta prática perigosa e negligente, mas não terrorista.
Como aqui escrevi no sábado, não vale a pena teimar quando a razão está do nosso lado. Mais tarde ou mais cedo a ciência e a investigação acabam por dar razão a quem realmente a tem...