sábado, 19 de agosto de 2017

Memórias em vinil (CCXVI)

Boa noite e bom domingo!

Leituras de Verão (10)

Autor: Nelson Rodrigues
Editora: Tinta da China
Primeira edição: Setembro 2016
Número de páginas: 362

Há meses recomendei aqui a leitura de "O Homem  Fatal" o primeiro livro de crónicas de Nelson Rodrigues, publicado em Portugal.
Hoje, a recomendação vai para  " A Vida Como Ela É".
Sobre o autor já escrevi tudo e não me vou repetir. Relembro apenas que ambos os livros foram escritos em meados do século passado, mas mantêm uma surpreendente actualidade.
Em "A Vida Como Ela É" foram reunidas 60 das histórias  escritas por  Nelson Rodrigues entre 1951 e 1961 na rubrica com o mesmo nome do jornal brasileiro "Última Hora". A selecção é da responsabilidade de Abel Barros Baptista, que também escreve o prefácio.
Leitura sumarenta, fácil e muito recomendável.

Lição da semana

Estou a ficar preocupado comigo. Depois de me ter surpreendido com a lição que aprendi na semana passada, esta semana reincido numa aprendizagem conservadora.
Então não é que ao ler  a notícia de que uma grande parte dos 60 incendiários suspeitos de terem ateado fogos este ano  são reincidentes, dei por mim a perguntar-me se estes tipos merecem condescendência? 
Não só respondi negativamente, como ainda admiti que nestes casos o internamento num estabelecimento psiquiátrico ( com os custos a serem suportados pelo criminoso)  devia ser compulsivo e o incendiário só de lá deveria sair quando os médicos o considerassem curado. Mesmo que isso implique a  detenção eterna, sempre é melhor do que deixar à rédea solta loucos criminosos que estão a delapidar o património e a condenar à miséria famílias inteiras.
O tipo não tem dinheiro para pagar, coitadinho, porque é um miserável, não tem onde cair morto e até recebe RSI? Então além de ficar sem RSI, deve apodrecer na cadeia.