terça-feira, 18 de abril de 2017

Memórias em vinil (CX)


Tive muita dificuldade em escolher um tema de Mercedes Sosa, porque cada canção desta mulher argentina é uma pérola.
Optei por este Unicornio. Mas não é por ser azul...
Boa Noite

O Beijo da Mulher Aranha



Mentiria se vos dissesse que nunca fui surpreendido pelo inesperado beijo de  uma mulher. Felizmente isso aconteceu algumas vezes. A primeira  vez tinha eu 14 anos e ela 16. Aconteceu no então imaculado areal de Benidorm e os leitores que seguem o CR há mais tempo já sabem o que sucedeu depois: fomos ambos parar à esquadra e os nossos pais tiveram de pagar uma multa por "ofensa à moral pública" protagonizada pelos seus rebentos.
Foi no entanto entre os 30 e 45 anos - idade em que, modéstia à parte, as mulheres me achavam muita piada- que mais vezes fui alvo de inesperadas ( mas quase sempre saborosas) investidas femininas. Escrevo "quase  sempre" porque uma vez houve em que estando com um grupo numa  discoteca,  a curtir um desgosto amoroso, uma senhora tentou "curar-me" fazendo um feroz ataque que culminou com um esplendoroso beijo no meio da pista. A minha reacção foi intempestiva e deixei-a a dançar sozinha, o que me viria a valer o epíteto de "maricas". 
Confesso, com pesar, que errei, estou francamente arrependido e estou há muitos anos a ser castigado. Na verdade já não me recordo da última vez em que fui alvo dessas manifestações arrebatadoras. Há muitos anos que sou obrigado a tomar a iniciativa. 
Hoje poderia estar aqui a celebrar o dia em que os lábios de uma mulher se  voltaram a cruzar com os meus, por iniciativa feminina, não se desse o caso de a cena que vos passo a relatar ter contornos de VIOLÊNCIA DOMÉSTICA.
 A  cena passou-se há umas semanas quando tive de ir a Lisboa. Ao chegar a casa fui à caixa de correio ver a correspondência e encontrei uma carta  com um remetente inesperado e surpreendente.
Sem pedir autorização, Assunção Cristas violou a minha caixa de correio com propaganda obscena. Começa por me informar que vai candidatar-se à CML - até aqui tudo bem- mas depois promete fazer política PELA POSITIVA. É aqui que começa a pornografia.
 Uma fulana que tudo fez para demitir o ministro das finanças que credibilizou o país, não se coibindo de pedir a violação do artº 34 da CRP; que está constantemente a acusar o governo de não cumprir as suas promessas; que tem a lata de me dizer que  o país deve muito a Paulo Núncio e finge desconhecer as acusações de favorecimento à Mota Engil que impendem sobre Paulo Portas , envia-me uma fotografia e escreve-me uma carta a dizer-me  que quer fazer política PELA POSITIVA?
Isto já era suficiente para a acusar de violência doméstica, mas Assunção Cristas remata a epístola, enviando-me um beijinho.
Ora aqui é que a porca torce o rabo, porque a minha mulher  não conhece a Cristas de lado nenhum e ao ver aquela fotografia e a mensagem do beijinho,  ficou a pensar que eu a ando a trair.
Fique sabendo, D. Cristas, que pode candidatar-se à CML, à Presidência da República ou da Associação Recreativa da Marmeleira, mas não precisa de me avisar, pois estou-me nas tintas. O que não admito é que me ande a invadir a caixa do correio e a mandar beijinhos, provocando com esse atrevimento desavenças familiares. ENTENDIDO? 

A Rede: diz-me com quem andas...


Pedro Correia ( ex -jornalista, reciclado em consultor de comunicação depois de uma passagem pelo gabinete de Miguel Relvas)  e Rodrigo Gonçalves ( ex- autarca considerado como "um dos caciques com mais influência em Lisboa, )  escreveram este livreco com o subtítulo "Um Guia para compreender o sistema político português".
Se era para isso, não precisavam de se incomodar a escrever o livro, nem percorrer o país em sessões de lançamento. Um jornal on line, sem ter necessidade de derrubar árvores,  explica como os "Gonçalves" fazem política. 
Próximo de Passos Coelho, que o colocou em lugar destacado na lista para o Conselho Nacional do PSD, (apesar de ter sido condenado por agressão a um outro dirigente do PSD) Rodrigo é filho de outro Gonçalves que "controla" as Avenidas Novas.
Vale a pena ler o artigo, para se perceber melhor qual é  o conceito de  transparência  de Passos Coelho. E, já agora, para ficar melhor elucidado sobre  a credibilidade de quem escreve Política de A a Z para nos explicar " o sistema político português".