sábado, 11 de fevereiro de 2017

Chazinhos da Paróquia (5)




Esta semana os chazinhos são servidos com muito açúcar, porque vem aí o dia de S. Valentim e eu quero que todos os meninos e meninas que aqui passam tenham a boca doce nesse dia.

O tempo continua bastante chuvoso e não se prevêem melhorias, por isso o lar continua a ser o lugar ideal para namorar.(Rima e é verdade)
Mas também não vão passar o tempo todo em casa, não é verdade?
Então este fim de semana, para quem está em Lisboa ou no Porto,  sugiro  uma visita ao Festival do Chocolate ( no Campo Pequeno em Lisboa e em Matosinhos  no Jardim Basílio Teles).



Além de poder provar diversas variedades de chocolate, a cozinhar coisas com que nunca sonhou. Se  está em Matosinhos, aproveite e vá ver o terminal de cruzeiros de Leixões, que acaba de vencer  o prémio para melhor edifício público no concurso promovido pelo site ArchDaily.

 Não está em Lisboa nem no Porto? Azar seu. Mas pode ser que viva num local onde exista uma chocolateria Arcádia. Por isso, meninos, toca a correr comprar uns bombons para as meninas ( ou vice versa). O mais difícil vai ser a escolha...
Quem não tiver uma boa choclateria por perto, tem sempre a hipótese de optar por uns doces conventuais. Para mim, uns dos melhores doces conventuais do país vendem-se em Alcobaça na confeitaria Alcoa. Mas se não está por lá perto, tenho uma boa notícia. Desde há uns tempos que era possível comprar estes doces conventuais em Lisboa, no El Corte Inglês, mas a Alcoa acaba de abrir uma loja no Chiado, onde pode comê-los bem fresquinhos, pois chegam todos os dias de Alcobaça.  
A Alcoa lisboeta fica na Rua Garrett, no local onde estava instalada a Casa da Sorte e, anteriormente, uma tabacaria onde Eça de Queiroz costumava comprar charutos. Se por acaso não gosta de doces conventuais, mas não conhece o espaço, vale a pena ir lá só para (re)ver os magníficos azulejos de Querubim Lapa.



Não faltam excelentes doces conventuais em Portugal mas, entre os que conheço, os mais  adequados à data são os de Tomar, que dão pelo nome de "Beija-me Depressa" ( na foto)

Pronto, não querem  chocolates, nem partilhar doces conventuais? 
Já percebi. Querem mesmo é uma escapadinha. É isso? Ora então aqui vos deixo algumas sugestões.
Que tal passar o fim de semana no local onde se amaram os amantes mais célebres de Portugal? Se a ideia lhe agrada vá até Coimbra e hospede-se na Quinta das Lágrimas, mas não repita os amores de Pedro e Inês.  Fique-se pelas ofertas especiais que esta unidade preparou para que não lhe falte romantismo. E já que está em Coimbra, se o tempo o permitir dê um salto até Conímbriga. Há quanto tempo não vai lá?
Mais a sul, que tal uma escapadinha até um genuíno monte alentejano recuperado com fidelidade ao modelo original? S. Lourenço do Barrocal, em Monsaraz, é uma unidade hoteleira recente, com muito charme e o dedo de Eduardo Souto de Moura.
Pela vasta herdade poderão vasculhar  as memórias de uma família que quis preservar a herdade e abriu a sua história  a quem por lá se instala. Além de uma massagem a dois no imprescindível SPA, tem oportunidade de fazer prova de vinhos, degustar a excelência da cozinha do restaurante e tomar uma bebida no acolhedor bar.
 ( Já agora, fica o aviso: quando os dias se alongarem e o tempo melhorar, S. Lourenço do Barrocal, mesmo junto a Monsaraz é uma unidade que lhe apresenta uma vasta gama de ofertas para preencher o seu tempo de lazer. Aponte aí)
Finalmente, se está a norte, ou é para lá que pretende ir, Viana do Castelo é um excelente destino. Suba até ao monte de Santa Luzia, instale-se na Pousada e prepare-se para desfrutar de um dos mais maravilhosos cenários que a natureza lhe oferece. Já agora, aproveite e vá ao Centro Cultural de Viana assistir ao espectáculo de Rui Veloso inserido no programa " Montepio Às Vezes Amor" que se realiza em 12 cidades portuguesas, nos dias 11 e 14. 
As cidades são Aveiro, Beja, Castelo Branco, Coimbra ( Gisela João, dia 14, no Convento de S. Francisco) Faro, Lagoa, Leiria, Lisboa, Porto, Viana do Castelo ( dia 11), Vila do Conde e Vila Nova de Gaia.  Para saber quem actua e quando consulte aqui o programa
Eu também estou ansioso por ir namorar, por isso passo de imediato aos livros. Esta semana nada de novidades. "Amor em Tempos de Cólera ( Gabriel Garcia Marquez), " O Amor é Fodido" ( Miguel Esteves Cardoso) ou "Amor de Perdição" ( Camilo Castelo Branco) são os títulos que de imediato me vêm à memória.  Para quem já leu todos, não faz mal nenhum reler.  Noutro registo atrevo-me  a sugerir, aos apreciadores do género, " As 50 sombras de Grey" ou "Kama Sutra" que, não sendo propriamente um livro de BD , é bastante interessante para ler a dois.
Em matéria de filmes sigo o mesmo critério dos livros. Começo pelos clássicos " Love Story" (Uma História de Amor 1970),  "West Side Story" ( Amor sem Barreiras 1961)  e "Un Homme et une femme" (1996) . Filmes que valem por si, mas também pelas magníficas bandas sonoras.
Noutro registo sugiro um  filme lindíssimo:. "Amor e Dedinhos de Pé"

Realizado por  Luís Filipe Rocha a partir do livro  com o mesmo título do escritor macaense  Henrique Senna Fernandes, o filme é uma maravilhosa viagem ao sul da China (Macau) de 1900. A não perder em qualquer época do ano.
E se quer a prova de que o amor pode ser eterno e a indústria cinematográfica europeia  ainda produz filmes imortais, então reveja  "Amour" . Porquê?  Eu explico aqui
Mas se quer um filme novinho em folha a cheirar a Kama Sutra dos tempos modernos, dizem os apreciadores que " As 50 sombras mais Negras" é  ainda melhor do que o anterior. A avaliar pelas reportagens que vi, o público feminino ficou extasiado e o masculino ansioso por fazer experências. 
Pronto, estive aqui com este trabalho todo e nenhuma destas sugestões lhe agrada? Então ao menos compre um cartãozinho do S. Valentim e escreva algo simpático à sua namorada. Mas não faça como este amigo, está bem?

Um excelente fim de semana adocicado e com muito amor é o que vos desejo.