sábado, 4 de fevereiro de 2017

Chazinhos da Paróquia (4)


Hoje os Chazinhos são servidos em chávenas pequenas, mas fumegantes.
O tempo não convida a grandes passeios, por isso, aconselhava-os mesmo a ficarem em casa a ler um bom livro, ou a ver um daqueles filmes que se vão comprando para um dia mais tarde ver em casa sossegado.  Hoje é o dia!
Se tiver entre os seus títulos “As Asas do desejo”, é uma boa oportunidade para (re)visitar Berlim através da câmara de Wim Wenders.  “ Sete Dias no Tibete” é outra sugestão revivalista que aqui lhe deixo mas, se pretende mesmo ir a uma sala de cinema, as  possibilidades de ver um bom filme são muitas. Estamos em mês de Óscars e a oferta é muito variada. “Moonlight” e “La La Land” são dois dos filmes com mais nomeações para as estatuetas. Eu vou apostar no primeiro, até porque os musicais não fazem muito o meu género.
Já quanto a livros – e porque o tempo está convidativo - a minha sugestão vai para o último livro de Mário de Carvalho ( Ronda das Mil Belas em Frol) uma colectânea de contos eróticos, na linguagem sempre inovadora do autor.



Embora ainda não o tenha lido, arrisco-me a recomendar o novo livro de Paul Auster (4321).
As críticas são entusiasmantes e o autor nunca desmerece os créditos que o guindaram ao topo da literatura mundial.
Bem, mas se já tinha planeado passar este fim de semana fora, então deixo-lhe  propostas quentinhas. Até vai desejar que chova e faça frio, para melhor poder desfrutar das comodidades que eles oferecem.
Este fim de semana tem um bom pretexto para ir até ao Minho, se for um apreciador de lampreia. Estamos no início da época mas, de acordo com os apreciadores, o melhor mês para comer esse pitéu é mesmo Fevereiro.
Paredes de Coura, Vila Nova da Cerveira, Caminha, Valença, Monção e Melgaço são os concelhos onde a lampreia é rainha. Pois, eu sei que em Lisboa também se come boa lampreia ( O Solar dos Presuntos é um restaurante que vem sempre nos roteiros gastronómicos da lampreia em Lisboa), mas experimente comê-la num  dos muitos bons restaurantes destes concelhos e sinta a diferença.



Para dormir, o Hotel Torre de Gomariz, em Vila Verde, é uma boa opção. Situado numa propriedade do século XIII  no Gomariz Wine & Spa  pode passear pela mata ou pelos grandes vinhedos da propriedade. No interior, desfrute da  acolhedora sala de estar com lareira e de  um superlativo Spa. E, como não vai comer lampreia a todas as refeições, experimente o restaurante que lhe apresenta algumas ofertas surpreendentes.
Se preferir ficar numa cidade próxima da “rota da lampreia”, a Pousada de Guimarães é uma boa alternativa. Localizada em pleno centro histórico, tem muito para explorar no interior, mas é também um excelente ponto de partida para partir à descoberta da cidade e… do Minho.
Uma outra alternativa que lhe proponho é que fique hospedado na Quinta dos Capuchos, em Monção, ou no Monte Prado em Melgaço. Embora não sejam  hotéis tipicamente de inverno, ficam em duas localidades de excelente gastronomia, onde a lampreia é um prato de eleição.
Sobre Monção já lhe dei algumas dicas aqui mas, se optar pelo Monte Prado em Melgaço, sugiro-lhe que  aproveite a estadia para visitar o centro histórico e o Museu do Cinema.



Além da exposição permanente, que é uma viagem pela história do cinema,  irá encontrar uma exposição temporária, alusiva à história do cinema de um país.
Quando lá fui, tive a sorte de  ver uma exposição  sobre o cinema cubano.
Termino como comecei. Se optou por ficar em casa e gosta de futebol, não se esqueça que às 20.30 há Porto- Sporting.  Mas há coisas melhores para fazer em casa, sem passar pela televisão ou pela Internet. Além de boas leituras, ouvir boa música é sempre uma boa ideia. Hoje estou revivalista e vou dedicar-me a recuperar sons de Pink Floyd e The Doors. Mas se está numa onda de anos 60/70 e estas sugestões não lhe agradam tem muitas outras aqui todas as noites, de 2ª a 6ª feira às 23.30.
Tenham um excelente fim de semana!