sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Memórias em vinil (45)


Esta noite  trago um grande sucesso do italiano Nico Fidenco, porque tenho a sensação de que a partir de hoje a Casa Branca ainda se vai parecer mais com a Casa de Irene do que no tempo de Bill Clinton.

Boa noite e bom fim de semana.
Amanhã (sábado), bem cedinho , publicarei as minhas sugestões.

Chico Gordinho



Era previsível que, repostos salários e pensões, BE e PCP iriam aumentar o nível de exigências. Absolutamente normal. Dispensava-se era a intervenção do Chico de Amarante a pedir eleições antecipadas, com argumentos de filosofia de café. Para destruir a geringonça, basta uma aliança BE/ PCP, que reedite o tiro no pé de 2011. Já estive mais confiante, mas ainda tenho esperança que esse erro não se repita e Assis continue a ser, simplesmente, o Chico Gordinho de Amarante.  Irrelevante.
Só não consigo  perceber porque é que o Chico Gordinho  continua no PS. Para fazer uma aliança com Passos Coelho? Vade retro!


Chico Gordinho



Gingando pela rua
Ao som do Lou Reed
Sempre na sua
Sempre cheio de speed
Segue o seu caminho
Com merda na algibeira
O Chico Gordinho
O freak de Felgueiras

Chico Gordinho
Uuuuuuh uuuuuuh (x4)

Aos sss pela rua acima
Depois de mais um shoot nas retretes
Curtindo uma trip de heroína
Sapato bicudo e soquetes

A noite vem já e mal atina
Ele é o maior da trupe de Bruxelas
Patchuli borbulhas e brilhantina
Cólica escorbuto e olheiras com remelas

Chico gordinho
Uuuuuuh uuuuuuh (x4)

Sempre a domar a cena
Fareja a judite em cada esquina
A vida só tem um problema
O ácido com muita estricnina

Da  Bruxelas baixa
Da baixa de Bruxelas
Conhece todos os felizardos
Que comem da ( mesma) gamela

Chico Gordinho
Uuuuuh uuuuu(x4)

O governo de Trump visto à lupa

O da segurança interna era o responsável por Guantanamo. Garante que todos os que passaram por lá são culpados.
O ministro da defesa é um tipo que tem como alcunha Mad Dog. Não é ironia. Foi despedido por insistir diariamente em invadir o Irão.
O VP é um fanático evangelista. E é tido como o são.
Há um attorney general – PGR equivalente a ministro da justiça, a quem foi recusado um cargo como juiz federal por ser racista.
Há o sec do ambiente, figura máxima do lobby anti-EPA (a agência que fiscaliza o ambiente) que propôs fechá-la.
Há o neurocirurgião que recusou ser ministro da saúde por não ter competências administrativas e aceitou ser o ministro do urbanismo.
Há a bilionária encarregue das pequenas e médias empresas, mulher do Vince McMahon da WWE (Wrestling) e maior doadora da campanha.
Para combater Wall Street, o SEC do Tesouro, um dos responsáveis máximos da Goldman Sachs em 2008, CEO de um banco especializado em lucrar com o subprime.
O SEC - equivalente a ministro dos negócios estrangeiros – trabalhava na EXXon e era responsável pelas relações /subornos na Rússia.
O cérebro político é o Steve Bannon, primeiro entre iguais, racista, xenófobo, misógino,homofóbico. E estas são qualidades para ele, o nazi.
E depois há o Trump. Que continua produtor executivo do The Apprentice, porque “gosta de trabalhar nos tempos livres”.


( Recebido por e-mail)