segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Memórias em vinil (CCXXXV)



E para começo de semana fui arrancar esta belíssima canção às profundezas do meu baú.

Esta é a versão original, mas muitos foram os que cantaram este grande sucesso
Boa noite e boa semana

7 comentários:

  1. Ouvir as tuas memórias em vinil é uma delicia!! Mas ao mesmo tempo fico nostálgica porque estas memórias doces levam-me ao ventre da minha infância. É também esta a versão que eu conheço.
    Às vezes fico admirada ao me aperceber que a música acompanha-me mesmo desde "o berço" e não é à toa quando (lá no meu Smooth Latitude) digo que a música faz parte de mim.

    Beijinhos doces
    (^^)

    ResponderEliminar
  2. Reconheci a canção. Há muitíssimos anos que não a ouvia.

    ResponderEliminar
  3. Lembro-me vagamente desta canção.

    Ao contrário da AFRODITE a música nunca me acompanhou. Descobri o meu amor pela ópera já a viver na Alemanha.

    Que tudo esteja a correr bem muito bem, Carlos, e até breve.

    ResponderEliminar
  4. Lembro bem esta pérola.
    Não faz muito o meu género mas lembro bem.

    ResponderEliminar
  5. Recordo muito bem esta música com a nostalgia de um tempo em que a solidão e o isolamento me rodeavam...sempre detestei ser filha única e a música era a minha nave espacial.
    Tudo de bom para si, Carlos
    Beijo

    ResponderEliminar
  6. Lembro-me perfeitamente como se a tivesse ouvido há poucos dias.

    Um abraço, Carlos.

    ResponderEliminar
  7. Recordo sim, fez-me recuar no tempo!

    Espero que o Carlos esteja bem.

    Beijinho

    ResponderEliminar