quinta-feira, 8 de junho de 2017

Rir( não) é o melhor remédio



Um electricista foi convidado para uma festa nos arredores de Moscovo, durante o último fim de semana. A determinada altura, inserido num grupo  onde todos estavam a contar  peripécias da sua vida, disse que tinha servido no exército russo.
Os convivas olharam para o aspecto franzino do electricista, duvidaram  e alguns começaram mesmo a rir-se.
O electricista não gostou. Foi a casa buscar uma Kalashnikov, regressou à festa matou NOVE pessoas e pegou fogo à casa.
Moral da História: Rir nem sempre é o melhor remédio...

14 comentários:

  1. Rir não é o melhor remédio.

    Eu ri-me do hino que o Carlos fez ao António Costa🐜 e o Carlos levou muito a mal, mas não pegou fogo ao EMATEJOCA.
    Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No caso de se confirmarem os resultados das eleições inglesas, espero que amanhã não perca o sorriso, Teresa :-)

      Eliminar
    2. Ao contrário do electricista eu tenho sentido de humor, Carlos :-)

      Eliminar
    3. Perdi o sorriso ao saber que a Theresa May não deixa o ⛵ barco.

      Carlos, não gostar do António Costa não implica que goste da Theresa May ou do Pedro Passos Coelho.

      Eliminar
  2. Bem, teria sido se ele ao invés de ir buscar a kalashnikov risse também...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O electricista tinha um péssimo sentido de humor, Gabi

      Eliminar
  3. Carlos, estou-me a rir: ahahahah. Reino Unido sem governo. UKIP provou o brexit e ficou sem deputados...Os Trabalhistas estavam mortos e afinal escalaram o Evereste.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A may be nunca tinha sido sujeita a votos e até quer os doentes com assistência a casa a ficarem com dividas para pagarem depois da sua morte, através da venda de possíveis bens que deixem. já parece a Coreia do norte. Onde as penas são válidas por três gerações. Isto quer dizer que uma criança quando nasce irá pagar a pena do seu avó. Não há prescrição de penas que podem ser infinitas. mas há aqui gente que gosta de damas de ferro.

      Eliminar
    2. Depois da eleição de Trump, a tralha da direita pensa que ganha eleições a qualquer preço. Para além desse caso ridículo que relata, também afirmou que se fosse preciso rasgaria a Carta dos Direitos Humanos.
      Gente estúpida abunda por aí, mas Theresa abusou. Ela deve ter sonhos eróticos todas as noites, a imaginar-se o brinquedo do Trump. Agora, se for uma mulher minimamente decente,demite-se

      Eliminar
  4. Rir é sempre bom, nem que se morra de seguida :)

    Veremos o que vai acontecer com May

    ResponderEliminar
  5. Os loucos tomaram mesmo conta do asilo :(

    ResponderEliminar
  6. Quem é que pode rir de mente assim alterada, muito doente. Há qualquer coisa no mundo que está a destruir barreiras e limites que julgávamos quase indestrutíveis no comportamento humano. O mundo precisa de tratamento.E devíamos ser nós a tratá-lo, ou não será só a Coreia do Norte a fazer as gerações seguintes pagar as dívidas das anteriores.
    Theresa May, oxalá perca as eleições.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bea, gostei do seu comentário. Apesar de ter ganhado ela perdeu mesmo as eleições. Não tenha dúvida. Lá é muito difícil não ganhar e até não ter a maioria, porque devido ao sistema eleitoral por distritos muitos votos se dispersam e haverá sempre só dois partidos a ganhar. Nas eleições anteriores o UKIP de extrema direita teve 14% dos votos e só elegeu um deputado.

      Eliminar