segunda-feira, 26 de junho de 2017

Não vou salvar a economia grega!

Muito obrigado a todas as leitoras (  especialmente à Catarina) que  se solidarizaram comigo  nesta dramática situação e sugeriram que experimentasse os gregos. 
Experimentei. Com o mesmo esforço de quem toma um  remédio lá marchou, mas é mais que certo: não vou salvar a economia grega! 
De qualquer modo, também não irei contribuir para tornar a Alemanha mais rica, por isso, remédio por remédio, opto pelos gregos.

16 comentários:

  1. :)) suponho que seja a decisão menos dolorosa!😄😄

    ResponderEliminar
  2. E porque é que o Carlos não salva a economia portuguesa, que bem precisa, e compra iogurtes naturais portugueses?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os iogurtes "gregos"são portugueses, Teresa. A Danone usa essa nomenclatura como estratégia de marketing. Na realidade, tem uma textura mais consentânea com o meu paladar do que os tradicionais, mas so isso:-)

      Eliminar
  3. Tenho cá para mim que os iogurtes Gregos que por cá consumimos, de Gregos só têm mesmo o nome... =)

    ResponderEliminar
  4. Como não posso comer iogurtes a questão nem se coloca para mim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu nao gosto mas o medico queria que eu comesse e fiz um esforço, Pedro

      Eliminar
  5. e não pode viver sem iogurtes?
    gosto sem demasias - exceptuo oikos de maracujá que aprecio mesmo - e escolho-os pelo sabor, não se me dá a proveniência. No verão, opto pelos líquidos que são de consumo mais rápido e agradável em tempo quente. Como existe grande variedade, aproveito as promoções.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Bea nao tem acompanhado esta cena, pois nao? E que eu detesto iogurtesbe apenas andei a fazer um esforço p'ra os comer, por recomendação medica. Mas já desisti...

      Eliminar
    2. Desistiu, Carlos?! Francamente! Onde esta essa forca de vontade? E eu que demonstrei a minha solidariedade, que lhe dei o meu incentivo.... p'ra nada!!! : ((

      Eliminar
    3. Depois de tanto trabalho – de escolher quadrados com carros e outros com placas, para mostrar que não sou robô – entro como anónimo!
      Catarina

      Eliminar
    4. Estou muito grato pelo seu apoio solidário, Catarina, mas sinceramente comer eum iogurte e um sacrifício e nem sequer estou certo que sejam bons para a minha saúde.

      Eliminar
  6. Claro que os iogurtes alemães também são feitos em Portugal, com receita alemã.

    Quem é que acredita que os iogurtes façam uma viagem da Grécia e da Alemanha até PORTUGAL?

    Verdade é, que os iogurtes daqui são muito melhores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade, Teresa, os iogurtes biológicos alemães que eu comprei, provei e nao desgostei, são mesmo provenientes da Alemanha.Por isso custam quase o triplo dos outros.

      Eliminar
    2. Que os iogurtes alemães são muito mais caros do os iogurtes portugueses, sei isso por experiência própria, mas pensei que fossem feitos em Portugal com receita alemã ou numa fábrica, cujos proprietários fossem alemães.

      Eliminar