segunda-feira, 12 de junho de 2017

Diz o roto ao nú...




Passos Coelho, naquele vozear alterado de esquizofrénico bêbado, disse que a nomeação de Lacerda Machado para a administração da TAP é uma pouca vergonha.
Eu até  era capaz de dar razão a Passos Coelho, não se desse o caso de o seu governo e todos os que o precederam terem agido exactamente da mesma forma. 
Provavelmente Passos Coelho, homem de fraca memória e mentiroso compulsivo, terá esquecido as inúmeras nomeações polémicas pela promiscuidade e falta de ética reveladas, que ele próprio assinou, entre as quais a de Francisco de Almeida Leite e mais uma dúzia de jornalistas a quem teve de compensar pela divulgação de notícias falsas que o favoreceram, oferecendo-lhes lugares de direcção e administração em empresas públicas, apesar de entidades independentes terem alertado para o facto de alguns dos nomeados não terem as qualificações exigíveis para o desempenho do cargo.
Feita esta ressalva, devo dizer que apesar de ser óbvio que o trabalho desenvolvido por Lacerda Machado fez reverter parcialmente a privatização ruinosa feita por Passos, estou com Catarina Martins:
- Da geringonça não se espera apenas a devolução dos rendimentos aos trabalhadores e pensionistas, ou a tomada de medidas visando a diminuição das desigualdades. Espera-se também mais ética na política e critérios mais transparentes nas nomeações. 
E- diga-se em abono da verdade- em matéria de nomeações para cargos públicos, os pecadilhos da geringonça não ficam nada a dever aos cometidos pelos pafiosos.

8 comentários:

  1. Agora não concordo... E a Catarina Martins e a mana Mortágua, se bem que muito boas, têm a mania que fazem tudo bem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há um certo exagero nas reacções do BE, mas era muito saudável modificar o critério de nomeações, Graça

      Eliminar
  2. Quem nunca "pecou" que atire a primeira pedra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que há uns grandes pecadores que atiram pedras como se fossem virgens inocentes, Pedro

      Eliminar
  3. E nomear o Miguel Frasquiho que só tem visto passar os aviões e um incrível reaccionário, que só fez favores à direita, não é uma pouca vergonha?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Militante do PSD e "homem de mão" do DDT, era funcionário superior do BES.
      Nos relatórios do BES discordava suavemente da política económica dos pafiosos e na AR, como deputado, defendia o Pedro Pinóquio Coelho com unhas e dentes!

      Este passarão o que perceberá de aviões para além de que andam no ar?
      NADA!

      Era preciso dar um osso à direita!
      O PS nunca aprenderá, está nos seus genes...

      Outeiro

      Eliminar
    2. É isso mesmo, Outeiro. O PS comete sistematicamente os mesmos erros

      Eliminar