segunda-feira, 15 de maio de 2017

Salvador Sobral ( a outra face)


Este é o Salvador Sobral que concorreu aos "Ídolos" em 2009. Vale a pena ver este video, para perceber melhor a sua evolução e como uma crítica construtiva pode ter mudado  a sua atitude e contribuído para a imagem que hoje os portugueses têm dele.

12 comentários:

  1. Gostei imenso de ver todos esses vídeos. Uma evolução muitíssimo interessante e positiva a nível artístico, espiritual e de indumentária.

    ResponderEliminar
  2. Ora bolas, Carlos!! Vê-se mesmo que o Carlos não visita o meu canto...eu tenho lá esse vídeo. :)

    Mas sabe onde foi mesmo que o Salvador iniciou a sua aparição em público, nos palcos da música? Foi no programa "Bravo, Bravíssimo" apresentado pela Ana Marques, lembra-se disso?
    Hoje, vi imagens do Salvador com 8 ou 9 anos, a cantar já com o a vontade que tem hoje. :)
    Este jovem estava predestinado a ser conhecido mundialmente.
    Simplicidade e emoção; 'trunfos' poderosos que não estão alcance de quem quer, mas sim de quem com eles nasceu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade, no último mês tenho andado muito arredio da blogosfera. Por razões ora agradáveis ( viagem a Berlim) ora menos boas. Também recomecei a fazer voluntariado, o que me ocupa bastante tempo,mas em breve far-lhe-ei uma visita.

      Eliminar
  3. Se o desejar, pode ver aqui:

    http://sic.sapo.pt/Programas/sic25anos/videos/2017-05-12-Salvador-Sobral-no-Bravo-Bravissimo

    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Janita. Eu soube dessas aparições televisivas no domingo, através da RTP, porque nunca tinha sequer ouvido falar desse programa :-)

      Eliminar
  4. estive a ver este video a noite passada!

    Boa semana Carlos e um beijinho.

    ResponderEliminar
  5. Eu diria que é apenas uma evolução natural e que como alguém já disse acima, tudo indicava que seria o que é hoje. Não acho que o Salvador, alguma vez, possa ter sido arrogante, não faz o género dele; e gostei das respostas que deu e me parecem mais assisadas que algumas afirmações do júri. Mas não vi Os Ídolos (e a crítica pode pecar por isso), programa que, na minha perspectiva, divulga boas vozes, mas impede um bocadinho o estilo e a afirmação em voz própria que foi o que Salvador desenvolveu por outras paragens, creio. Tudo é vida, mas não sei mesmo se a passagem pelos Ídolos foi a coisa determinante (como a sic faz crer ao afirmar que ele quase nasceu ali e nas oportunidades que lhe deu), ou se foi apenas um momento da sua vida musical.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo totalmente consigo, Bea. Não concordo é com a SIC, mas era expectável que o fizesse.

      Eliminar