quinta-feira, 25 de maio de 2017

Almas gémeas?



Adivinhe quem disse esta frase:
“ A euforia não se justifica. Não alinhamos no entusiasmo”

Passos Coelho, ex-primeiro ministro e líder do PSD? 
João Ferreira, eurodeputado do PCP e candidato à CML?
Nenhum deles?
Ambos?

Se respondeu “ambos” acertou. A diferença está no timing
Passos Coelho proferiu-a no Verão passado quando se começava a perceber uma ténue recuperação da economia. Ressabiado,teimoso e incrédulo,  anunciou aos portugueses a chegada do Diabo no Outono.
João Ferreira  disse-a ontem em entrevista ao i, depois de a comissão europeia ter anunciado a saída de Portugal do procedimento por défice excessivo. À falta de diabo, porque a Fé do PCP tem outros desígnios, João Ferreira não ameaça com  o demo, mas sim com  a justa luta dos trabalhadores se o governo não desbaratar, em dois anos, o que tanto custou a construir.
É óbvio que não há razões para euforias e o próprio António Costa fez questão de o salientar, mas esgrimir os mesmos argumentos de Passos Coelho, numa altura em que todos nos devemos congratular, é um insulto a todos os trabalhadores que passaram sacrifícios imensos durante o governo dos pafiosos.
Eles não merecem ser confrontados com esta coincidência de discursos que, por vezes, nos leva a pensar se PSD e PCP não serão almas gémeas.
AVISO: Já muitas vezes saí em defesa do PCP, por isso, não  me venham dizer que sou anti comunista, por favor. Tenho é este terrível defeito de ter memória. 

3 comentários:

  1. Sim, em política é um defeito ter memória... LOL

    :)

    ResponderEliminar
  2. E qual é o problema em ser-se anti-comunista? Que eu saiba, o PCP ainda conserva no seu ideário o Marxismo-Leninismo que contém em si princípios como a ditadura do proletariado, que é na realidade a ditadura de uma classe dirigente absolutamente medíocre, ou a absoluta estatização da Economia (com as desastrosas consequências que isso teve a nível económico e ambiental na Europa de Leste) e apoia regimes como o venezuelano e o cubano que são egrégios exemplos de 'democracias sociais' onde não cabe a Liberdade Política. E não me venham dizer que isso é só folclore, porque ainda recentemente Jerónimo de Sousa dizia que a crise presente abre 'perspetivas revolucionárias'. O programa político dos comunistas pode ser o soberanismo social-democrata, mas os seus objetivos programáticos vão muito além disso. Não tomar os comunistas a sério nestas matérias é menorizá-los, como quem menoriza um parente que já não tem o juízo todo. E enquanto esses objetivos forem o que são, penso que há boas razões para estar de pé atrás relativamente ao que é dito e feito na Soeiro Pereira Gomes...

    ResponderEliminar
  3. não por coincidência, como já não estamos em incumprimento, vão começar a aparecer as greves da FP (a primeira amanhã) por questões salariais. Mas escolheram mal o dia, se tivessem escolhido o 16 de junho iam ter maior aderência (greve amanhã só dá fim de semana de 3 dias, no dia 16/6 eram pelo menos 5)

    ResponderEliminar