segunda-feira, 8 de maio de 2017

A mala de cartão



Ao constatar que muitos emigrantes portugueses integram as listas de Marine Le Pen nas eleições regionais e que muitos mais  esperavam,com fervor, vê-la no Eliseu, poderemos ser impelidos a dizer que os emigrantes portugueses em França são o rosto de Le Pen: toscos, ignorantes e simplórios. Tudo isso pode ser verdade, mas a conclusão peca por precipitada. 
As razões por que os emigrantes portugueses votam normalmente à direita e não escondem a sua admiração pelo Estado Novo e Salazar ( que curiosamente obrigou os pais deles, ou os próprios, a abandonar Portugal em busca de uma vida melhor)  nada têm a ver com questões de corrupção dos políticos, por não acreditarem nas promessas que eles  fazem, ou  por desinteresse cívico. 
As razões para o voto (e  o apreço ) num partido como a FN - que a maioria rejeita rotular de fascista-  radicam na inveja, no egoísmo ( não querem mais emigrantes porque temem a concorrência) na xenofobia ( um emigrante dizia perante as câmaras de televisão que não era contra mais emigrantes... desde que sejam brancos!)  e, muito especialmente, na eterna crença do desenrascanço. "Eu cá hei-de safar-me, o importante é que ela ( Le Pen) não deixe vir para cá mais ninguém ( a não ser os meus familiares)".
E como Le Pen almoça quase diariamente numa tasca portuguesa, o emigrante tuga acredita genuinamente que ela é simpática e gosta muito dos portugueses.

5 comentários:

  1. são toscos sim. Não todos, mas muitos. Que ter esse espírito tão pequenino de só ver - e mal - o seu umbigo, é ser tosco (e não só).

    ResponderEliminar
  2. Concordo com tudo. Ainda hoje ouvi que quando o botas tomo conta do governo ou um pouco antes, a 4ª. classe em Portugal foi reduzida só para três, porque era perigoso dar instrução às pessoas. Infelizmente tenho pena destas pessoas, porque foram ajudand o as nossas finanças, mas não tiveram possibilidades.O Carlos Parece que viu hoje o episódio sobre a Linda de Suza aos 69 anos. Já agora este vídeo para quem está esquecido; https://www.youtube.com/watch?v=1zhDk6GjoH8#t=99

    ResponderEliminar
  3. Um fenómeno que se vê TODOS OS DIAS em Macau, Carlos.
    Os emigrantes que querem barrar a entra a outros.
    Gentinha reles.

    ResponderEliminar
  4. Eu,filho de pobres trabalhadores do campo e um simples operário emigrante na Holanda onde resido desde 1964 e já velhote,93 anos de idade,a propósito digo que infelizmente uma grande maioria de emigrantes portugueses se tornaram burgueses e se esqueceram ou até se envergonham da sua origem plebeia e de trabalhadores do campo,da oficina ou da fábrica.Lá diz um velho e popular Ditado:-Não peças a quem pediu,nem sirvas a quem serviu. A Pátria-Mãe p'ra mim madrasta/empurrou-me p'rà emigração/e maldita seja a Governação/que Portugal p'rà miséria arrasta.

    ResponderEliminar
  5. Lamentavelmente, o comentário anterior diz a verdade : muitas pessoas em vez de se assumirem com orgulho, envergonham-se das suas origens ...

    Bom final de semana, amigo

    ResponderEliminar