sexta-feira, 14 de abril de 2017

Reflexão Pascal

Nesta sexta feira santa é habitual reflectir. Este ano, a minha proposta não tem nada a ver com política. Tem a ver com todos nós e o que esperamos do futuro.
Pela minha parte não auguro nada de bom, enquanto mãezinhas e paizinhos não perceberem que devem educar os filhos com base no princípio de que a Liberdade não é uma dádiva. É preciso conquistá-la e saber merecê-la todos os dias.
Seria também extraordinário  que mãezinhas e paizinhos  percebessem que, na generalidade, os adolescentes dão mais  valor aos pais que oferecem alguma resistência, do que àqueles que se armam em modernaços e dão tudo de mão beijada. 
Também é bom que saibam que muitos dos maiores ditadores tiveram uma educação libertária, por isso, estão a criar  potenciais ditadores, em nome de princípios democráticos.
Finalmente, para que possam insultar-me à vontade, termino com um aviso às mãezinhas deste país. Abstenham-se de fazer estas figuras tristes, para que os vossos filhos não vos envergonhem quando forem crescidinhos. É que nessa altura eles vão dizer à Mãe  que foi uma perfeita idiota.

4 comentários:

  1. Carlos, concordo plenamente consigo... for what it’s worth! : ))
    Pois... com pais e mães que aceitam estes comportamentos como brincadeiras de crianças/adolescentes, não admira que alguns membros da juventude exibam comportamentos totalmente inaceitáveis e que deviam ser punidos imediatamente, não apenas pelos administradores das escolas envolvidas, mas também pelos pais que sabem como educar os filhos.
    Devo dizer, contudo, que planear uma excursão com esse número exagerado de alunos foi uma falta de sensatez que dificilmente se compreende. Bar aberto? Que estupidez!!!

    ResponderEliminar
  2. Carlos, eu acho que o problema destes pais é que a maioria deles foi criada na rédea solta pós revolução.

    ResponderEliminar
  3. ..."os adolescentes dão mais valor aos pais que oferecem alguma resistência, do que àqueles que se armam em modernaços e dão tudo de mão beijada."...
    Absolutamente de acordo!

    "a maioria deles foi criada na rédea solta pós revolução."

    Concordo com a rédea solta, mas não com o pós revolução.
    Tenho dois filhos pós revolução que são exemplares e fizeram tudo o que um adolescente tinha que fazer, mas tudo negociado, sem nada de mão beijada.
    Liberdade e responsabilidade.

    Dou um exemplo:

    Quando fazia clínica (sou psiquiatra reformado), há cerca de 20-25 anos, veio uma adolescente à minha consulta.
    Pergunta sacramental: então porque vem cá?

    Resposta (simplificada): tenho um problema. As minhas amigas para saírem à noite, para irem à discoteca, para irem acampar, andam semanas a "discutir" com os pais, e é sempre um drama.
    Quando eu quero ir a algum lado ainda não acabei de dizer o que quero já tenho a resposta: sim.
    Os meus pais não dão luta, não exigem, até parece que não tenho pais. Isto cria em mim uma angústia, uma insegurança! Preciso de falar sobre isto."
    Claro que é só um exemplo, mas poderia citar vários estudos, o que seria fastidioso.
    Basta ler o Daniel Sampaio, maior autoridade em Portugal sobre adolescência.

    Liberdade e Responsabilidade, sempre!

    outeiro

    ResponderEliminar