segunda-feira, 17 de abril de 2017

Modas perigosas



Entre os muitos movimentos estúpidos gerados por uma cultura democrática assente no primado do"EU", surgiu uma trupe  antivacinação que reclama a liberdade de não vacinar os filhos.
Essa gente, mentalmente diminuída, entende que não sendo os filhos propriedade do Estado, cabe aos pais decidir se vacinam os filhos.
Alguém devia explicar a esses seres antisociais que a liberdade acaba no momento em que põe em perigo os direitos fundamentais da sociedade. 
A DGS reconhece haver uma epidemia de sarampo em Portugal, provocada por falta de vacinação. Segundo Francisco George não haverá razões para alarme, porque a quase totalidade da população portuguesa ( mais de 98%) foi vacinada, já que nasceu num tempo em que a vacinação era obrigatória e os paizinhos ainda não tinham estupidificado com as modas que lhes chegam da estranja via redes sociais.
Por razões de saúde pública sou favorável à vacinação obrigatória, para evitar novos surtos epidémicos, como acontece nos EUA  desde 2014
Mas vou mais longe: os pais que se recusem a vacinar os filhos devem ser responsabilizados criminalmente, por estarem a pôr em perigo a vida dos filhos, ser privados de benefícios fiscais e impedidos de aceder ao Serviço Nacional de Saúde. 
Chamem-me radical, fascista, ditador, ou mesmo parvo se  quiserem, mas tenho direito a exigir não  pagar a irresponsabilidade de uns quantos que se julgam muito modernaços
E, já agora, as pessoas que vão para a rádio dizer que a  epidemia é culpa dos refugiados deviam ser internados em campos de reeducação, até aprenderem a ser civilizados.

5 comentários:

  1. "Antisociais"? Por favor, Carlos, necessito de ler um termo muito mais forte e correto para classificar estes pais.

    O Carlos ditador, fascista, radical? Sobre este assunto, tb sou!!!

    ResponderEliminar
  2. Também não consigo compreender estes pais...
    Sou completamente a favor da vacinação.
    bjs

    ResponderEliminar
  3. Concordo! Tenho uma cunhada que não vacinou os filhos porque não concorda com vacinas... O filho mais velho tem já 43 anos. Não sou capaz de entender!

    ResponderEliminar
  4. A estupidez das pessoas já chegou ao ponto de deixar em risco a saúde e a vida dos filhos.
    Não dá para perceber.

    ResponderEliminar
  5. Não sei se as medidas que receita como castigo são as mais adequadas. Mas concordo com punições a quem não sabe pensar em si e nos outros. Nestes casos, a burrice tem de ser castigada; talvez seja a forma de aprendizagem ideal para quem não atende à razão. Coisas.

    ResponderEliminar