sábado, 15 de abril de 2017

Chazinhos da Paróquia (12)



Esta semana sirvo os Chazinhos, acompanhados de amêndoas, neste carrinho que  roubei à minha colecção de postais antigos. Este é de 1968 e foi-me enviado por uma prima brasileira.  Este é  também o primeiro de três fins de semana prolongados. 
Sendo muito provável que pelo menos num deles, queiram descansar e relaxar num hotel paradisíaco, com bons livros por companhia e uma boa piscina para dar um mergulho, hoje apenas sugiro  hotéis e livros. Os percursos ficam à vossa escolha
Para começar, recomendo o Vidago Palace

Eu sei que já o recomendei uma vez nestes Chazinhos, mas tenho um especial apreço por aquele espaço  onde fui muito feliz .
Vá até lá e aproveite para ver "in loco" o ambiente em que se desenrola a série "Vidago Palace" que a RTP está a exibir nas noites de quinta feira. A série decorre durante a guerra civil espanhola. É fraquita mas imperdível para quem, como eu, tem magníficas recordações dos tempos em que passava lá uns dias de férias com os pais.

Ainda a norte- e para quem não dispensa água por perto- recomendo o  Rio Douro Hotel and Spa, uma unidade hoteleira que tem tudo para lhe proporcionar um fim de semana inesquecível.
Na região centro. a minha primeira sugestão vai para o Hotel do Palácio do Buçaco. Num ambiente prenhe de História e a envolvência da paradisíaca Mata do Buçaco, passe um fim de semana tranquilo em convívio com a Natureza.
Radicalmente diferente é o Hotel da Montanha, em Pedrógão Pequeno.
A vista sobre a barragem do Cabril é fantástica, a piscina muito agradável, o pessoal simpatiquíssimo e a localização estratégica para explorar a zona da Sertã e/ou da Lousã.
Finalmente, duas sugestões a sul
O Solar dos Lilases, em Mora, é uma boa sugestão para explorar o Alentejo, começando por visitar o Fluviário
Imperdível é a  Herdade de S. Lourenço do Barrocal.



Fica às portas da aldeia histórica de Monsaraz e a meia dúzia de quilómetros do Alqueva. Viva a experiência de um monte Alentejano, num ambiente familiar único.

Vamos agora aos livros
Factotum - Charles Bukowski
Foi o segundo romance de Bukowski, mas só agora chegou a Portugal. 

Em período pascal, O Evangelho Segundo Lázaro de Richard Zimmler é outra boa sugestão.
Finalmente, porque se está a assinalar o centenário de Fátima, " Em Teu Ventre" de José Luís Peixoto olha para as aparições numa perspectiva nunca antes abordada.
E pronto, por hoje é tudo. Renovo os meus votos de uma Páscoa Feliz e despeço-me em passo de corrida, porque ainda tenho de ir comprar o pão de ló de Margaride.

6 comentários:

  1. Com os meus cumprimentos vão os desejos de que viva a festa da Páscoa com alegria e bem estar.
    Um abraço da Dilita.

    ResponderEliminar
  2. Então, se o Carlos vai comprar o pão de ló de Margaride, já não precisa de comer uma fatia no "ematejoca azul"

    Só li um livro de poemas do José Luis Peixoto, e nunca me interessou per a prosa.

    Do Richard Zimmler nunca li nada.

    Quanto ao CHARLES BUKOWSKI​ é uma excelente escolha.

    Os hóteis não são dos mais económicos.

    Embora um postal infantil, gostei.

    A minha Páscoa é em familia. A minha música: PARSIFAL de Richard Wagner. Mesmo na minha adolescência, só gostava de ouvir música clássica.

    Páscoa feliz.

    ResponderEliminar
  3. Conheço e gosto imenso de Pedrogão Pequeno e também de Pedrogão grande, assim como a barragem do Cabril. Em tempos que lá vão eu e o Rodrigo passeávamos por essas bandas, íamos comer ao restaurante Lago Verde.

    Meu amigo desejo um Páscoa feliz com saúde e paz, assim como a aqueles que te são queridos.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Bela ronda pelos bons locais no norte e do nordeste!! Quem me dera!!

    Quanto aos livros, agora ando numa de Manuel Ferreira, escritor neo-realista, nascido em Leiria, faz este ano cem anos.

    Boa Páscoa!

    ResponderEliminar
  5. Pois, também me despeço por ser páscoa e haver muito afazer a necessitar de uma ão.
    Mas há sempre tempo para desejar uma Páscoa feliz a quem nos acompanha. Boa Páscoa!

    ResponderEliminar
  6. Corrijo, "a necessitar de uma mão.".

    ResponderEliminar