sábado, 8 de abril de 2017

Chazinhos da Paróquia (11)


Está um belo fim de semana, mas porquê ir a correr para a praia? Ainda tem muito tempo para se bronzear, por isso aproveite o fim de semana para um programa ao ar livre, mas diferente de uma ida à praia. Que tal um passeio de barco?
Está nessa? Então  sugiro-lhe que escolha um hotel  para pernoitar aqui. Alternativas não faltam.  Pela manhã dê um passeio na ria. 
Eu sei que além de não resistirem a um belo passeio de barco ainda vão cometer  um grave pecado, mas o motivo compensa, pelo que não se arrependam de, uma vez por outra, serem gulosos. A vida sem pecados devia ser uma chatice.

Depois de uma bela caldeira enguias ( eu não aprecio, mas há quem "dê a vida" por uma) acompanhe o café com ovos  moles e vá "desmoer" até uma das belas praias das  redondezas.
Mas, se quiser ser mais arrojado,  em vez de dormir na cidade hospede-se na Pousada da Murtosa e, logo pela manhã, sorva o ar puro da ria. 
Depois do pequeno almoço ( onde não faltam os ovos moles) dê um passeio num moliceiro à moda antiga. Uma reserva com antecedência permitirá prolongar o passeio pela tarde e comer a caldeirada a bordo.
Aproveite o fim de semana para  ir a Estarreja ver a exposição de fotografia do veterinário Jorge Bacelar. 
"A Nossa Gente" - inspirada na actividade profissional do autor- revela rostos de agricultores e os seus animais. 

Dê também um salto até Ílhavo para visitar o Museu da Vista Alegre. Conheça a história da fábrica, fundada no século XIX (1824)  as vivências dos trabalhadores e passeie no Bairro Operáro.
Não deixe de ver o Museu de Porcelana e a Fábrica de Cristal Atlantis. Nesta, pode assistir ao fabrico de peças  e  fazer algumas compras.
Cereja no cimo do bolo é pernoitar no hotel Montebelo Vista Alegre. Viverá uma noite inesquecível, num espaço muito peculiar
Com este tempo, ninguém quer saber  de cinema, pois não? 


Já a companhia de  um bom livro é indispensável. Especialmente neste mês do Livro e da Leitura.
A minha sugestão para este fim de semana é: 
 O Leitor do Comboio- ( Jean Paul Didierlaurent)
Primeiro livro do autor francês, tem como personagem principal um tipo que ocupa a vida a salvar livros que outros qurem destruir. Mas como não consegue salvar os livros completos, arranca-lhes págias que lê em voz alta durante as viagens de comboio. Um livro interessante que é um poema de transgressão.
E pronto, caros amigos. Por hoje é tudo. Tenham um EXCELENTE fim de semana.

7 comentários:

  1. Digamos que "correr" não posso ainda, mas espero, mesmo com amparo, não ficar fechada em casa todo o fim de semana. São, mais uma vez, belíssimas sugestões que o Carlos aqui deixa. Já fiz esse passeiozito de barco pela ria de Aveiro.
    Bom fim de semana. :)

    ResponderEliminar
  2. Linda postagem de praia,
    De luz, de imaginação
    De Portugal no verão
    Onde a beleza desmaia

    Na areia de atalaia
    Esperando o beijo, então,
    De um mar trazendo ilusão
    Que o amor na areia se espraia.

    Doce ilusão tão bonita
    Onde a atenção habita
    Com uma imaginação

    De luz da graça infinita
    Que a pobre pupila evita
    Ver toda a iluminação.

    Próximos à Páscoa. Nossos votos de luz, paz, amor e muito divertimento. Abraços fraternos. Laerte.

    ResponderEliminar
  3. O Chazinho que esta semana a Paróquia me oferece, é aliciante e fica-me bastante à mão. Já conheço as localidade, mas é sempre bom de rever e desfrutar. Para conhecer os trabalhos do fotógrafo/veterinário e apreciar o Museu, vai mesmo ser preciso pernoitar uma ou duas noites por lá. Com tanto feriado prolongado à porta, vou pensar nisso.

    Obrigada, Carlos.
    Um abraço, bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  4. A Aveiro não osso ir mas ainda ontem comi um pacotinho de "Súplicas de Aveiro" que pelo nome se pode adivinhar o quão difícil é de para de comer :)))
    Passo alguns dias de férias por aí no Verão mas ainda não fui Á Vista Alegre.
    bjs

    ResponderEliminar
  5. É certo, a zona de Aveiro tem muito que ver. E os doces são tentações benévolas e não pecadoras. Pecado era ir lá e não os comer, ou surripiá-los. Mas também gostei muito do museu da cidade onde está o túmulo da princesa santa Joana. Já nem sei se será um museu ou um convento...mas ale a pena.

    ResponderEliminar
  6. Embora aqui esteja um frio die diabos, um passeio de barco pelo Reno Reno é uma óptima ideia.

    Quantos às outras sugestões, guardo-as para quando visitar a nossa cidade. A visita ao Museu da Vista Alegre não penso perder. Embora, nunca tenha sido uma dona-de-casa esmerada, gosto da producão da Vista Alegre desde a minha adolescência.

    Nunca tinha ouvido falar deste escritor francês. Vou procurar na biblioteca.

    ResponderEliminar