segunda-feira, 3 de abril de 2017

Brandos costumes

Na noite de sábado, um jogador do Benfica abalroou propositadamente o treinador do FC do Porto. Felizmente nem todos os adeptos do SL Benfica  são cegos e  ouvi  alguns dizerem que se tratou de uma agressão e Jonas deveria ter sido expulso. O árbitro Carlos Xistra - numa demonstração de que é tão badalhoco como o brasileiro do Benfica - nem sequer o advertiu com  um cartão.
Ontem, num jogo de futebol dos distritais, agrediu barbaramente o árbitro do jogo decorridos apenas dois minutos de jogo.
Agentes desportivos afiançam que em Portugal não é possível irradiar um jogador que agride um árbitro. Dizem, também,que casos anteriores de agressões a árbitros terminaram com a aplicação de penas suspensas aos agressores e irrisórias indemnizações aos lesados.
Face a estas situações que protegem a selvajaria, não nos espantemos se os brandos costumes se vierem a reflectir perigosamente na banalização da violência.

1 comentário:

  1. Claramente, a misturar alhos com bugalhos.
    O futebol tem destas coisas.

    ResponderEliminar