domingo, 12 de março de 2017

Dia do Postal Ilustrado (44))



Entre 1960 e 1970 as  férias de praia com os meus pais foram sempre passadas em Benidorm. Em 1960 Benidorm tinha duas ruas asfaltadas, quatro hotéis, um vasto pinhal e muitos turistas franceses, italianos e alemães. Todos os anos aumentava o número de hotéis, de ruas asfaltadas e de turistas. Nessas três semanas de férias, os meus amigos eram franceses, italianos, alemães, uma belga que todos os anos viajava com a avó ( ex- bailarina do Follies Bergère) e uma polaca  por quem tive uma assolapada paixão aos  14 anos.
Foi  no Alacazar local  que assisti a concertos de Sylvie Vartan, Johny Halliday e Françoise Hardy, de quem me tornei amigo, fruto de circunstâncias que já aqui relatei
Guardo inúmeras boas recordações desses tempos, algumas das quais partilhei convosco aqui no CR. 
Em 1971 não pude ir com os meus pais e a minha Mãe, para me fazer pirraça, enviou-me este postal onde se vê a recém aberta Avenida do Mediterrâneo.
Quem conhece Benidorm espantar-se-á com  o aspecto da (actualmente) avenida central daquela estância balnear no início da década de 70. Pois é, caros amigos e amigas, os seres humanos adoram estragar paraísos à beira mar, com a massificação turística e desordenada. Felizmente ainda existem alguns a Oriente e na América do Sul, mas são cada vez menos e, uma vez descobertos, rapidamente se transformam em selvas de betão com luzes psicadélicas.

7 comentários:

  1. O postal é lindo, mas quando conheci Benidorn já não era um Paraiso, era sim, o inferno. Nunca mais lá voltei.

    Resto de um domingo feliz, Carlos!

    ResponderEliminar
  2. O postal é muito bonito. Benidorn? Não conheci o Paraíso, nem conheço o Inferno.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  3. Que belos tempos passei em Benidorm. Também tenho postais do princípio da década de 70 e fotografias.

    ResponderEliminar
  4. Os acontecimentos ultrapassam-nos. E o homem estraga muito do que toca. Não conheci nem conheço Benidorm. Também desconheço a Holanda mas temo que o que se passa entre este país e a Turquia dê mau resultado. já me parece impossível resultar bem.

    ResponderEliminar
  5. Sim, eu sei, que tudo são recordações...

    Selvas de betão e luzes psicadélicas, dispenso.

    Boa noite, Carlos!

    ResponderEliminar
  6. Não conheço, Benidorm.
    Mas o postal dá vontade de conhecer.
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora já não vale a pena, Pedro! Aquilo é mesmo uma selva de betão com luzes psicadélicas!

      Eliminar