terça-feira, 28 de março de 2017

Caramelos Vaquinha (17)




A frase:
"Há um conjunto de snobes que acha que devemos dar sempre os nomes dos aeroportos a mortos. É o choradinho à portuguesa, mas a malta nova não está para isso"
( Miguel Albuquerque, presidente do Governo Regional da Madeira)

Desculpará a franqueza, Miguel, mas  você já não vai para novo e quanto a snobeira, prefiro a genuína àquela que você professa.
Dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto do Funchal não  é  só piroseira inaudita. É mesmo terceiro mundista.
Se quer dar um nome ao aeroporto ( eu sou de opinião que os aeroportos devem ter os nomes das cidades que servem), porque não chamar-lhe João Gonçalves Zarco, ou Tristão Vaz Teixeira? 
Qualquer destes nomes terá a vantagem de promover a  História da Madeira, porque despertará a curiosidade dos turistas que a visitam.
Pense nisso, Miguel.

5 comentários:

  1. Não é garantido que o senhor Miguel esteja preocupado com a (verdadeira) homenagem à terra que lidera.

    ResponderEliminar
  2. Acho que é sempre preferível homenagear alguém em vida a fazê-lo em morte. Isto dito, e por muito boa pessoa que CR possa ser e por muito bom futebolista que seja (e é-o, com certeza), o que é que ele fez assim de tão grande que mereça o nome de um aeroporto? O de um estádio de futebol ou pavilhão gimnodesportivo ainda vá, mas de um aeroporto? Os Açores, que não se preocupam muito com essas coisas, deram a Portugal Antero de Quental, Vitorino Nemésio e Natália Correia, da Madeira saiu o CR7. Vá lá, chamem-me snob agora...

    ResponderEliminar
  3. Na verdade não é uma ideia snob. É só muito parva mesmo. Diria mais, é muito rasca.

    ResponderEliminar
  4. Para muito boa gente a História começou no dia em que nasceram e só interessa enquanto forem vivos.
    Quem é o madeirense mais conhecido ACTUALMENTE??
    Então vai ser esse o nome dado ao Aeroporto.
    Não há traseiro que aguente!

    ResponderEliminar