sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Memórias em vinil (65)


Chamavam-lhe o Elvis Presley italiano mas, quando muito,  Bobby Solo seria a vertente romântica do King. 
Na minha discoteca está esta canção, com que venceu o festival de Sanremo em 1968: "Si piangi si ridi". 
Mas há dois outros grandes sucessos que logo me vêm à memória " " Io que non vivo (piú di un ora senza te)" e "Una lacrima sulviso" (1964).
Esta última canção tem uma história interessante. Foi interpretada por Bobby Solo no festival de Sanremo em 1964 e foi a canção mais votada mas Bobby Solo não pôde ser declarado vencedor, porque no dia do festival estava doente e teve de cantar em playback, o que o regulamento não permitia.
Um cantor francês sem grande expressão em Portugal (Lucky Blondo) popularizou a versão francesa, com o título "Sur ton visage une larme".

Para quem não se lembra de Bobby Solo, aqui fica a capa do disco do Elvis italiano.
Tenham um excelente fim de semana. Sem lágrimas.  Se alguém ficar com tremuras,  aqui fica desde já o convite para um chá de casca de laranja que será servido na manhã de sábado, aqui no CR

3 comentários:

  1. A bela Itália, tão agradável aos olhos e à alma. É bom rever lugares onde já estivemos.

    ResponderEliminar
  2. Sim, na época havia uma semelhança, na voz, com Elvis. Mas, tanto a voz quanto a canção são muito bonitas. Doces lembranças.

    ResponderEliminar