sábado, 4 de fevereiro de 2017

Chazinhos da Paróquia (4)


Hoje os Chazinhos são servidos em chávenas pequenas, mas fumegantes.
O tempo não convida a grandes passeios, por isso, aconselhava-os mesmo a ficarem em casa a ler um bom livro, ou a ver um daqueles filmes que se vão comprando para um dia mais tarde ver em casa sossegado.  Hoje é o dia!
Se tiver entre os seus títulos “As Asas do desejo”, é uma boa oportunidade para (re)visitar Berlim através da câmara de Wim Wenders.  “ Sete Dias no Tibete” é outra sugestão revivalista que aqui lhe deixo mas, se pretende mesmo ir a uma sala de cinema, as  possibilidades de ver um bom filme são muitas. Estamos em mês de Óscars e a oferta é muito variada. “Moonlight” e “La La Land” são dois dos filmes com mais nomeações para as estatuetas. Eu vou apostar no primeiro, até porque os musicais não fazem muito o meu género.
Já quanto a livros – e porque o tempo está convidativo - a minha sugestão vai para o último livro de Mário de Carvalho ( Ronda das Mil Belas em Frol) uma colectânea de contos eróticos, na linguagem sempre inovadora do autor.



Embora ainda não o tenha lido, arrisco-me a recomendar o novo livro de Paul Auster (4321).
As críticas são entusiasmantes e o autor nunca desmerece os créditos que o guindaram ao topo da literatura mundial.
Bem, mas se já tinha planeado passar este fim de semana fora, então deixo-lhe  propostas quentinhas. Até vai desejar que chova e faça frio, para melhor poder desfrutar das comodidades que eles oferecem.
Este fim de semana tem um bom pretexto para ir até ao Minho, se for um apreciador de lampreia. Estamos no início da época mas, de acordo com os apreciadores, o melhor mês para comer esse pitéu é mesmo Fevereiro.
Paredes de Coura, Vila Nova da Cerveira, Caminha, Valença, Monção e Melgaço são os concelhos onde a lampreia é rainha. Pois, eu sei que em Lisboa também se come boa lampreia ( O Solar dos Presuntos é um restaurante que vem sempre nos roteiros gastronómicos da lampreia em Lisboa), mas experimente comê-la num  dos muitos bons restaurantes destes concelhos e sinta a diferença.



Para dormir, o Hotel Torre de Gomariz, em Vila Verde, é uma boa opção. Situado numa propriedade do século XIII  no Gomariz Wine & Spa  pode passear pela mata ou pelos grandes vinhedos da propriedade. No interior, desfrute da  acolhedora sala de estar com lareira e de  um superlativo Spa. E, como não vai comer lampreia a todas as refeições, experimente o restaurante que lhe apresenta algumas ofertas surpreendentes.
Se preferir ficar numa cidade próxima da “rota da lampreia”, a Pousada de Guimarães é uma boa alternativa. Localizada em pleno centro histórico, tem muito para explorar no interior, mas é também um excelente ponto de partida para partir à descoberta da cidade e… do Minho.
Uma outra alternativa que lhe proponho é que fique hospedado na Quinta dos Capuchos, em Monção, ou no Monte Prado em Melgaço. Embora não sejam  hotéis tipicamente de inverno, ficam em duas localidades de excelente gastronomia, onde a lampreia é um prato de eleição.
Sobre Monção já lhe dei algumas dicas aqui mas, se optar pelo Monte Prado em Melgaço, sugiro-lhe que  aproveite a estadia para visitar o centro histórico e o Museu do Cinema.



Além da exposição permanente, que é uma viagem pela história do cinema,  irá encontrar uma exposição temporária, alusiva à história do cinema de um país.
Quando lá fui, tive a sorte de  ver uma exposição  sobre o cinema cubano.
Termino como comecei. Se optou por ficar em casa e gosta de futebol, não se esqueça que às 20.30 há Porto- Sporting.  Mas há coisas melhores para fazer em casa, sem passar pela televisão ou pela Internet. Além de boas leituras, ouvir boa música é sempre uma boa ideia. Hoje estou revivalista e vou dedicar-me a recuperar sons de Pink Floyd e The Doors. Mas se está numa onda de anos 60/70 e estas sugestões não lhe agradam tem muitas outras aqui todas as noites, de 2ª a 6ª feira às 23.30.
Tenham um excelente fim de semana!

14 comentários:

  1. A lampreia não me lembro se gosto, mas parece-me que não fará diferença se não prove:).
    Concordo, ficar por casa é uma boa ideia, já apanhei chuva que chegue por hoje. E La la land, que tb não me faz o género mas tenho disponível, vai ser hoje. Moonlight estou a guardar para o cinema a sério, ainda que me tenham avisado que vou estar de olhos baixos uns bocados. A música do Acaso não me convenceu e portanto nada de Paul Aster para já, nem do outro que também não tenho aqui à mão. Mas obrigada pelas dicas em Monção e Guimarães e Valença. Era só o pulinho que não me apetece com a invernia.

    ResponderEliminar
  2. Gostei do chá. Que veio cedinho e tudo.

    ResponderEliminar
  3. Hoje, pela parte que me toca, pouco irei aproveitar das sugestões, Paroquianas, para além da pequena chávena de chá fumegante, Carlos.
    Da Ronda das Mil Belas... de Mário de Carvalho, tão cedo não conseguirei ler os 5 contos que deixei para trás. Se quer saber as razões, veja aqui o meu entusiasmo:

    http://francis-janita.blogspot.pt/2017/01/eis-finalmente-tao-desejada-rondadas.html

    E, pouco depois, o meu desencanto:

    http://francis-janita.blogspot.pt/2017/01/o-erro-de-mario-de-carvalho.html

    Parvoíce minha, eu sei, mas fazer o quê? Cada um um é como é.

    Paul Auster, andei anos a ler e li quase toda a sua obra, exceptuando as obras mais recentes. Por agora não me apretece mais.
    Arroz de lampreia, detesto!
    Ficam os passeios, impraticáveis, e os filmes e a música, que sim senhor, são uma boa sugestão.

    Obrigada, Carlos.
    Esperemos que o tempo amaine, e, até lá, fico com a leitura d'A Vida Peculiar de um Carteiro Solitário' da autoria de Denis Thériault, um chazinho de menta e a eterna companhia do meu velhinho PC.

    Um abraço e excelente fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu percebo a sua indignação, Janita. Também me violentou um pouco, confesso, mas é apenas um entre 17 e os outros 16, em minha opinião, valem a pena . Afinal nós também fomos obrigados a ler os Lusíadas, mas censuravam-nos o Canto IX! :-))
      Aconteceu-me com ALA o que lhe aconteceu com Paul Aster
      Abraço e boa semana

      Eliminar
  4. Estou absolutamente encantada com está nova rúbrica, Carlos, que além de ser muito informativa, é também muito interessante.

    Agora, vou tomar um chá de gengibre e depois jogar as cartas com a Lurée. Amanhã, se me sentir melhor, quero ir ver Lá La Land com o belo Ryan Gosling.

    Um beijinho com os votos de um saudável fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que gostou, Teresa. Isso deixa-me muito satisfeito.
      Beijinho e bom FdS

      Eliminar
  5. O clássico no Dragão: vitória do nosso querido FCP.

    ResponderEliminar
  6. Excelentes sugestões.
    Gostei bastante de “Sete Dias no Tibete”. O Tibete continua a ter um lugar muito especial no meu coração. Nunca o visitei por falta de companhia.
    Paul Auster escreveu: “We should respond to Trump’s stupidity with a world boycott of American goods”. ‘ ))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Tibete foi o realizar de um sonho de infância, mas senti-me muito mal, em virtude de problemas respiratórios. Mas valeu a pena!

      Eliminar
  7. Sirvo-me de chá e leituras. Não essas mas as que tenho disponíveis em casa e me ajudam a passar as horas nesta fase.
    Parabéns pela vitória do seu Porto :) (embora espere que para o Benfica não se cumpra o ditado de que não há duas sem três... Cruzes, canhoto...).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cumpriu-se o ditado alternativo, Luisa: à terceira é de vez

      Eliminar
  8. Óptimas sugestões.
    Mas não para uma Macau com temperaturas acima dos 20 graus.

    ResponderEliminar