quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Bibó Porto (76)


A velha sala do cinema Trindade
Vista de uma das salas do cinema Trindade que hoje abre ao público


Se tudo correr como previsto o cinema Trindade, na baixa do Porto, reabre hoje as portas ao público.
Ainda sou do tempo em que o cinema era o divertimento de excelência e se ia à baixa para ver  um filme. Havia o Batalha, o Águia d'Ouro, o S. João, o Rivoli, o Coliseu, o Trindade e o Olympia.
Os meus pais tinham bilhetes cativos, todas as semanas, no Coliseu, no Rivoli e no Trindade. Eu ia a todos os cinemas da Baixa (no Águia lembro-me de ver os OO7, no Batalha os Hitchcock e os Louis de Funès, no Olympya- antes de começara a exibir filmes pornográficos em sessões contínuas-  a saga de "Trinitá- o cow boy insolente)  mas o meu lugar  cativo era no S. João,  aos sábados à tarde, para as sessões do cineclube da Boavista.
Vi os primeiros "filmes da minha vida" na baixa do Porto e, ainda hoje, tenho saudades dessas salas imensas que se enchiam, principalmente aos fins de semana, para ver "grandes filmes".
Depois  veio a televisão, mais tarde os clubes de vídeo e, principalmente,  a febre dos centros comerciais e a moda do home cinema.
Os cinemas foram-se esvaziando e as grandes salas, onde se estava em silêncio a ver um filme, foram substituídas por  ruidosas salas minúsculas  nos centros comerciais.
A história da ascensão e queda das salas de cinema, já a contei aqui .
Incapaz de escapar a alguma nostalgia provocada pelas saudades das matinées,  quando entro numa sala de cinema e  sinto o cheiro a pipocas. lembro-me do tempo em que as senhoras faziam toilette e punham o seu melhor perfume para ir ao cinema.
Não sei se o cinema Trindade que hoje reabre no Porto, continuará a ser uma "sala selecta" onde pipoca e arroto não entram mas, quando for ao Porto, não deixarei de lá ir para recordar os tempos em que ia à baixa ver um filme.
Aviso: os links deste post remetem para vários posts sobre as "Memórias do Cinema" que aqui escrevi em 2008

15 comentários:

  1. Grande notícia, então bibó Porto mesmo :)

    ResponderEliminar
  2. No velho Cinema Trindade vi muitos e bons filmes. Ainda me lembro de dois que lá vi e muito me marcaram: "A Mosca" e "Voando Sobre um Ninho de Cucos".

    Sendo assim: Bibó Porto, então!! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Mosca não me lembro onde vi, mas sei que só vi em "reprise" ( como então se dizia), porque não tinha idade para o ver quando estreou.
      No Trindade lembro-me do Ninho, do Violino no Telhado, Os Cavalos Também se Abatem, O Último Tango em Paris ( que já tinha visto em Londres, ou Não Matem a Cotovia, Bibó Porto, canudo!

      Eliminar
    2. O Carlos não tinha idade para ver "A Mosca"? Deve haver aqui uma confusão, da parte do Carlos ou minha, pois eu vi esse filme com a minha filha...adolescente
      :(

      Bibó Potro, disso tenho certezas!! :))

      Eliminar
    3. Canudo, peço desculpa! PORTO, certamente!!!

      Eliminar
    4. Eu não estava a referir-me à versão de Cronenberg, mas sim à original que, fui ver à Wikipédia, é de 1958. Lembro-me que a minha mãe chegou a casa aterrorizada depois do filme e eu, logo que tive idade para o ver, também quis experimentar a sensação, mas achei o filme uma xaropada. O de 1986 nem sequer vi...

      Eliminar
  3. Que falta de educação dos portugueses! Sinceramente!!! Comer pipocas e arrotar. Nós, os canadianos - : ) ... somos muito mais educados; comemos pipocas com todo o requinte.
    Impensável ver um filme de ação sem pipocas! E para alguns, fatias de pizza ou tabuleiros com chips e dip de queijo com milhões de calorias!! Viva as salas de cinema canadianas/americanas onde encontramos pessoas de todas as classes sociais, sem snobismo ou pedantismo!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os filmes de acção com pipoca, não me preocupam Catarina( não gosto muito do género)mas ver filmes sérios com pipocas, não há pachorra.
      Aqui também encontramos pessoas de todas as classes sociais nos cinemas, Catarina. Mas agora, porque antes do 25 de Abril não era bem assim, como pode constatar se seguir os links

      Eliminar
  4. Esses piqueniques nas salas de cinema afastaram muita gente.
    Incluo-me nesse rol.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Afastaram muita gente aonde, Pedro? Em Macau ou em Portugal? E de que geração estamos a falar?

      Carlos, vai ver que desta vez tb não recebo resposta, :) :)

      Eliminar
    2. Não me quero substituir ao Pedro, Catarina, mas creio que ele se refere a ambos. Não é um problema geográfico, mas das pessoas. Com pipocas evito entrar num cinema seja em que sítio for deste planeta. E não digo do mundo, porque não garanto que numa outra galáxia eu não seja um fã de pipocas :-)))

      Eliminar
  5. Ora aqui está uma excelente notícia, Carlos. Infelizmente, ainda não sei, se vou visitar este ano a nossa cidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se vier, vai ser este ano que a vou conhecer. Nem que tenha de ir ao Porto de propósito!

      Eliminar