terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Those were the days (40)

Foto da Internet. Sem créditos

No dia 31 de Janeiro de 1891 houve um levantamento militar no Porto em protesto contra as cedências da Coroa ao governo britânico, o que inviabilizava a concretização do Mapa Cor de Rosa.
Das janelas da Câmara Municipal (ver foto), Alves da Veiga proclamaria a República, mas a revolta acabaria por abortar.
A Monarquia, exangue, duraria ainda 19 anos, mas a revolta de 31 de Janeiro de 1891 foi um momento importante para o fim da Monarquia.
Os revoltosos foram todos julgados e condenados ao degredo em África, mas a revolta ficou para sempre  assinalada como o primeiro passo para a implantação da República.
Para a História ficaram gravados para sempre,na toponímia portuense, nomes de muitos revoltosos, com especial destaque para o advogado e diplomata Alves da Veiga, o jornalista Sampaio Bruno, o alferes  Malheiro, os professores Rodrigues de Freitas e Azevedo de Albuquerque ou o capitão Leitão e o comerciante Aurélio Reis ( pioneiro do cinema em Portugal).
Sem eles a História de Portugal teria, certamente, seguido outro rumo.

Sem comentários:

Enviar um comentário