terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Nem bons ventos...

Dizia-se , noutros tempos, que "De Espanha, nem bons ventos, nem bons casamentos".
Nas últimas décadas, o adágio caiu em desuso, mas parece que terá chegado o momento de o relembrar.
Pelo menos a pretexto de voltar a falar de Almaraz.
Há por aí muita gente a desvalorizar os efeitos em Portugal de um acidente na central espanhola.
Para os que dizem que os efeitos apenas se sentiriam nas zonas fronteiriças, vale a pena lembrar que um relatório do Laboratório de Protecção e Segurança Radiológica, divulgado em Março de 2016, revelou que amostras de carne recolhidas em 2014 na ilha do Pico apresentaram vestígios de césio, duas vezes superior ao normal. Causas?  O acidente nuclear ocorrido  em Fukushima ( Japão) em 2011, gerou uma nuvem radioactiva que atravessou o Atlântico que depositou radiações nos Açores.
por outro lado, o LPSR revelou  que a  central de Almaraz provoca um aumento de isótopos radioactivos no rio Tejo.
Não são apontadas as causas, não sendo por isso possível afirmar que estejam relacionadas  com os múltiplos incidentes verificados em Almaraz. É no entanto possível  adiantar que há um " repetido incumprimento consciente e voluntário das normas de segurança contra incêndios".  Entre a violação das normas, destaca-se o desrespeito pela proibição de fumar. Com efeito- revela a Visão-  em maio passado, os inspectores encontraram trinta beatas,o que significa que se fuma no interior da central.
Continuam descansados? Óptimo.

4 comentários:

  1. O mais irritante é que dão a ideia de terem tomado a decisão de forma unilateral e não ligarem peva ao que lhes é dito.

    ResponderEliminar
  2. Uma vergonha, tanto ara eles, como para os governantes portugueses que ao longo dos anos aparentemente têm feito muito pouco ou nada que se veja...

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos sempre a amouxar. Não sei é se é por falta de coragem ou por interesses ocultos. Beijinhos

      Eliminar