sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Memórias em vinil (45)


Esta noite  trago um grande sucesso do italiano Nico Fidenco, porque tenho a sensação de que a partir de hoje a Casa Branca ainda se vai parecer mais com a Casa de Irene do que no tempo de Bill Clinton.

Boa noite e bom fim de semana.
Amanhã (sábado), bem cedinho , publicarei as minhas sugestões.

4 comentários:

  1. Hoje fez-me lembrar, mais uma vez, um grande amigo que perdi, fisicamente, o ano passado. não comparava a casa dele às comparações que fez. Mas era uma casa em que a porta estava sempre aberta para entrarem todos os amigos dos mais diversos estilos. Era uma prazer juntarmo-nos lá e poder discutir dos mais diversos assuntos, divertirmo-nos, jogar, ver filmes, fazer puzzles, apreciar o mar de S. Pedro do Estoril, petiscar na bela varanda. Uma verdadeira casa de Irene como eu várias vezes lhe chamei.
    Bom fim de semana. Eu fico-me por aqui.

    ResponderEliminar
  2. A net é um bocadinho uma casa de Irene, cada um anda e atarda-se por onde quer, se quer. Em cada amigo nosso há uma casa de Irene. Mas uma casa de Irene física eu não gostaria e ter. Era movimento demais para a minha cabeça.
    Irene é um nome bonito. Fez-me lembrar o romance de Isabel Allende "De amor e de sombra", tem uma Irene a irromper.

    ResponderEliminar