quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Hoje há palhaços



Será impressão minha, mas parecia-me mais lógico que a comunicação social  estivesse hoje a destacar  o défice de  2,3% e o impacto positivo  que terá  na Europa, do que a dar importância a um cabotino que, por mera estratégia de poder pessoal, se marimba nos interesses do país e vota contra uma medida que defendeu enquanto era pm mas agora rejeita porque " é a favor da descida da TSU, mas não para aumentar o salário mínimo". 
Mas isto sou eu, tuga bacocamente orgulhoso, por constatar que o governo do meu país demonstrou à Europa que as desconfianças com a geringonça e o modelo de governança adoptado pelo PS eram infundadas. E por ter demonstrado aos iluminados economistas liberais, que havia alternativa à austeridade por eles imposta ( cegamente seguida pelo governo Passos / Portas) que  deixou milhares de famílias na miséria e expulsou milhares de jovens do país.
E também sou eu, jornalista reformado, que não se adaptou a este jornalismo pós moderno, onde a verdade  e a intriga são construídas por palhaços com carteira de jornalista.

4 comentários:

  1. Sem mais!
    Subscrevo integralmente!
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Não sei se o dito cujo jornalista é palhaço ou simplesmente ignorante, Carlos.

    ResponderEliminar
  3. Concordo com a parte que faz referência ao jornalismo actual.
    É um desalento!

    ResponderEliminar
  4. Concordo com a parte que faz referência ao jornalismo actual.
    É um desalento!

    ResponderEliminar