sábado, 14 de janeiro de 2017

Chazinhos da Paróquia (1)

Começo as sugestões de fins de semana bem lá pelo Norte, para não começarem já a pensar que só vou dar ideias para quem vive em Lisboa e no Porto. Nada disso. O propósito desta rubrica é percorrer o país, com sugestões gastronómicas e  culturais de âmbito local, bem como de locais agradáveis para pernoitar. Para além disso, haverá sempre um livro e um filme.
A escolha do Norte justifica-se porque ontem foi sexta-feira 13 e, em Montalegre, há uma celebração nestas datas que atrai sempre muitos forasteiros. Se ontem não esteve lá, guarde estas sugestões para a próxima sexta-feira 13 que será apenas em Outubro.
Seja em que altura for  guarde um fim de semana para conhecer a região, que tem muitos encantos.
Para começar aproveite a  manhã  para visitar o castelo ( incluindo a Igreja)  e guardar na retina a magnífica vista.
O mais provável é que esteja bastante frio ( mesmo que só vá na sexta-feira 13 de Outubro)  por isso meta-se no carro e dê um salto a Pitões das Júnias uma das mais altas aldeias portuguesas.



Localizada  a cerca de 1200 m de altitude, permite-nos ter uma vista abrangente sobre o Gerês. 
Visita obrigatória em Pitões das Júnias é o Mosteiro de Santa Maria. Mesmo com frio vale a pena aproveitar para respirar o ar puro e fazer uma boa caminhada. Aproveite para conversar com os habitantes, gente simpática e conversadora, que lhe dará preciosas informações sobre os locais que deve visitar. Entre eles, estarão de certeza absoluta  a barragem e as cascatas de Pitões.
Já está faminto e apetece-lhe  devorar todos os enchidos que viu numa montra? Tenha calma. Aguente-se com uma bucha, porque tenho um conselho para lhe dar para almoço: o restaurante Dom Pedro, onde pode provar a deliciosa carne barrosã, ou um  belo bacalhau.
 Até lá ( ou depois do almoço, para fazer a digestão) procure os vestígios de vida urbana que pode ainda encontrar em Pitões ( nomeadamente casas e fornos colectivos) .É natural que durante as suas deambulações aviste alguns cavalos selvagens e uns Castro Laboreiro. Menos provável é encontrar lobos. Embora esteja em plena rota do Lobo Ibérico, os Castro Laboreiro põem os lobos em sentido
.

Chegou a hora de regressar ao carro.  Neste momento já não lhe apetece enchidos, mas homem prevenido vale por dois, por isso, se está neste fim de semana em terras de Barroso e Alto Tâmega,  rume até Boticas. onde está a decorrer uma feira de enchidos e fumeiro.
Noutro fim de semana, a minha  sugestão é que adquira os fumeiros em Pitões das Júnias  ou Montalegre. Vai ver que quando regressar a casa vai agradecer-me por lhe ter sugerido a compra destes petiscos.
De Boticas, rume a Chaves e instale-se no Hotel do Forte de S. Francisco. Já anoiteceu, está cansado é altura de relaxar um pouco. Vá até ao bar/taberna do hotel, peça uma bebida e aproveite o tempo até ao jantar para ler.
O restaurante do Hotel é uma boa sugestão para jantar. A lista é variada e tem uma razoável carta de vinhos.
À noite vá até ao centro histórico  e, no dia seguinte, pela manhã, pode seguir algumas destas sugestões. Esqueça os incêndios, mas não a compra dos  pastéis de Chaves.


Mas se lhe apetece mais ficar a descansar num hotel e esquecer a cidade, então sugiro-lhe que pernoite em Vidago,  no remodelado Hotel Palácio. Além de poder desfrutar de todos os serviços do  Hotel ( incluindo piscina. sauna e jacuzzi) , ainda tem os magníficos jardins para passear. A pé, de bicicleta ou a cavalo. O restaurante, embora carote, está de acordo com a qualidade do hotel


No regresso a casa, ( se ainda tiver tempo) visite  Vila Pouca de Aguiar, Ribeira de Pena e Valpaços.


O LIVRO: Depois de um  fim de semana tão cheio, não lhe deve ter restado muito tempo para leituras, mas a pensar em quem ficou por casa recomendo a leitura de O Labirinto dos Espíritos. Último livro da tetralogia Cemitério dos Livros Esquecidos, esta obra de Carlos Ruiz Zafon é tão bela como as anteriores e é mais uma oportunidade de passear na Barcelona gótica através da escrita emocionante e imprevisível do grande escritor espanhol. 

O FILME:  Eu, Daniel Blake Um filme revoltante, por vezes deprimente, mas que retrata o mundo actual  de uma forma crua, quase cruel. Um mundo onde quem trabalha deixou de ter voz, direitos e...VIDA!
Para quem prefira um filme histórico, sugiro ZEUS, a história de Manuel Teixeira Gomes,o escritor que se tornou presidente da república e acabaria por emigrar para o norte de África durante o fascismo.


É APROVEITAR! Só dura este fim de semana e recomendo a quem vive na área de Lisboa. Na Gulbenkian, até domingo, são apresentados 10 projectos apoiados pelo Programa PARTIS (Práticas Artísticas para a Inclusão Social). São projectos que visam integrar socialmente crianças e jovens em risco, ex-reclusos, refugiados, pessoas com deficiência e desempregados. A entrada é livre.
Fico-me por aqui.Na companhia de livros, a ver um filme,ou a passear, o importante é que tenha um excelente fim de semana. Divirta-se, descontraia e goze a vida!

18 comentários:

  1. Muitas e boas sugestões. Algumas podem ficar para outras épocas do ano ( nunca estive em Pitões da Junias, por exemplo.... Para já o fim de semana vai ser semelhante aos últimos dias, sossegada em casa, agarrada a um livro. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A ideia é mesmo dar dicas para todo o ano, Luísa. Boa semana

      Eliminar
  2. Óptimas sugestões.
    Bom fim de semana, um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Público, mas com toque muito pessoal Francisco. Espero, no entanto, poder ser útil a alguma pessoas que por aqui passam

      Eliminar
  4. Para início de conversa (assim a jeito de parafrasear o Carlos) devo dizer que esta nova rubrica dos sábados começou em cheio. Literalmente!
    Com tantas sugestões de passeios - por acaso vi ontem na RTP a festarola em Montalegre, onde estava, disseram, um frio de rachar - dizia eu, que com tantas sugestões aceitaria o bacalhau no Dom Pedro e depois rumava a Vidago. Instalada no Hotel desfrutaria da sauna e do jacuzzi e ficaria confortavelmente a ler o livro que sugere. O resto ficaria para outro fim-de-semana. Sim, que isto de descontrair e gozar a vida não pode ser de afogadilho, tem de ir com calma...

    Bom fim-de-semana, Carlos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente, Janita. É preciso saborear. a ideia foi dar um leque variado de sugestões. Boa escolha, Vidago.

      Eliminar
  5. Chaves, Vila Pouca de Aguiar e Vidago conheço bem. Todas as outras localidades não. de Eu Daniel Blake já recebi várias referências, de amigos virtuais e não só. O Livro infelizmente não conheço, e agora estou a reler "O crime do Padre Amaro" por imposição escolar
    Um abraço e bom Domingo

    ResponderEliminar
  6. Carlos, Se voltar a Boticas experimente ir ao Café do Sr. Armindo e coma a "bitelinha" com batatas fritas, não sei se conhece o Museu Rural de Boticas?
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade não conheço, papoila. As vezes que lá estive foi em trânsito. Uma vez ainda tentei ir ao museu, mas estava fechado. Da próxima vou experimentar a "bitelinha" do sr Armindo, mas prefiro-a sempre com batata assada.

      Eliminar
  7. Ótimas dicas, vou guardar este post em meus favoritos! Penso em voltar a Portugal talvez este ano ainda, e pretendo percorrer a região norte de carro a partir de Coimbra, quem sabe....!?

    Grande abraço

    Bia <º(((<
    www.biaviagemambiental.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então vai ter muitas dicas por aqui, Beatriz, mas se quiser mais algumas, sugiro-lhe que visite o meu outro blog Cronicas on the rocks.
      Abraço

      Eliminar
  8. Julgo que devo apontar estes lugares de que tudo desconheço. Pode que um dia passe por lá. E me sirvam. Pelo menos alguns.
    Também quero comprar esse livro de Carlos Ruiz Zafon já que comprei os anteriores. Ainda que tenha gostado mais do primeiro do que qualquer um dos outros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto bastante do Zafon e já deseperava por este último volume, que demorou mais de dois anos a sair. Pena que seja um enorme calhamaço dificilmente transportável.

      Eliminar
  9. Esta viagem virtual vai ser excelente para mim que estou longe há já muitos anos e pouco tenho percorrido o País.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ficarei muito satisfeito se estes posts lhe puderem ser de alguma maneira úteis, Pedro
      Abraço e boa semana

      Eliminar